Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: Laranja Mecânica e Guerra do Velho | Não Me Mande Flores

1. Laranja Mecânica, por Anthony Burgess – tradução de Fábio Fernandes
título original: A clockwork orange • Aleph

Quem não conhece a história desse clássico, imortalizado no cinema por Stanley Kubrick em 1971? Numa Inglaterra futurista, o jovem delinquente Alex é usado como cobaia de um experimento do governo, que pretende recuperar criminosos através de uma terapia de aversão. A história é narrada em primeira pessoa pelo próprio Alex, no dialeto nadsat (uma mistura de russo, linguagem pseudoelizabetana e gírias rimadas infantilizantes), criado pelo autor para causar uma sensação de profundo estranhamento ~ estranhamento esse que eventuralmente desaparece, na medida que você vai se entregando e se envolvendo com a história. Particularmente, eu não achei a linguagem difícil de ser compreendida, mas confesso que a infantilização do discurso me deixou um pouco cansada no final da leitura (ainda bem que o livro é super curtinho, porque poderia ter me incomodado mais). Laranja Mecânica faz parte de uma trindade distópica dentro da ficção científica (junto com 1984, de George Orwell e Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley) e é uma leitura imperdível se você é fã do gênero. Curiosamente, o livro não teve o último capítulo publicado na primeira edição lançada nos EUA, na qual Kubrick se baseou para fazer o filme. Portanto, se você só conhece a história pelo filme, mais um motivo para se aventurar na leitura.

∵ Americanas | Livraria CulturaSaraivaSubmarino ∵

2. Guerra do Velho, por John Scalzi – tradução de Petê Rissatti
título original: Old man’s war • Aleph

No aniversário de 75 anos de John Perry ele faz duas coisas: visita o túmulo da esposa e entra para o exército. A única coisa que ele sabe a respeito das Forças Coloniais de Defesa é que seus soldados mantém a guerra longe dos terráqueos, mas pouco se sabe sobre a real situação do universo (e sobre essa exigência de ter no mínimo 75 anos para se alistar). O livro me conquistou por essa premissa louca, que faz com que a gente tenha a mesma dúvida dos personagens: o que se poderia esperar de um exército de velhos? A história é interessante e cheia de humor, mas perdi um pouco do interesse uma vez reveladas as estratégias e os métodos das Forças Coloniais de Defesa. Digamos que a parte da “guerra em si” não é tão impactante quanto a expectativa da revelação. O livro é o primeiro de uma saga de 6 livros (e não sei se eu vou ter forças para continuar quando os próximos livros forem lançados por aqui, vamos ver…).

∵ Americanas | Livraria CulturaSaraivaSubmarino ∵

Mini-resenhas dos livros: Ô raça. Má notícia é a maior diversão e O Realismo Impossível | Não Me Mande Flores

3. Ô, raça! Má notícia é a maior diversão, por Tutty Vasques
seleção e organização: Fábio Rodrigues • Apicuri

Tutty Vasques é o heterônimo do jornalista Alfredo Ribeiro, um articulista de humor especializado em reportar más notícias e rebaixá-las para a categoria de “fatos irrelevantes” (o que elas são mesmo, na maioria das vezes). O livro é uma coletânea divertida de notinhas, textos e crônicas, de 2001 a 2015, onde quase tudo parece besteira ~ e quase sempre é mesmo, como ressalta o autor. Todas (ou quase todas) as palhaçadas relatadas no livro foram assuntos sérios na imprensa brasileira durante dias, semanas ou mais, nas rodas de “gente bem informada” e influente. Assustador perceber o nível de absurdo que a imprensa brasileira pode atingir. É rir para não chorar MESMO. 

∵ Americanas | Livraria CulturaSaraivaSubmarino ∵

4. O Realismo Impossível, por André Bazin
seleção, tradução, introdução e notas: Mário Alves Coutinho • Autêntica

O livro reúne textos do pensador, teórico e crítico de cinema André Bazin, inéditos em português e editados após a sua morte em 1958 pelo discípulo e amigo François Truffaut. A primeira parte do livro é formada por artigos do livro Jean Renoir, em que ele analisa a filmografia do cineasta francês (que herdou a genialidade do pai, o pintor impressionista Pierre-Auguste Renoir). Os artigos que formam a segunda parte do livro foram retirados da coletânea Le Cinéma de l’occupation et de la résistance, cujos textos não poupam críticas à industria cinematográfica, ao cinema hollywoodiano e aos próprios críticos. É sempre um prazer imenso ler Bazin, que escreve tão lindamente sobre o cinema; era um poeta, sem dúvida. O texto de Mário Alves Coutinho também ajuda a desmistificar a ideia de Bazin como um teórico ingênuo, que defendia um cinema sem interferências e retrato direto de uma realidade utópica. Quem conhece mais a fundo as teorias do autor sabe que, para ele, o real não é uma atitude passiva, de mero registro, mas ativa, de escolha e, principalmente, construção. Maravilhoso!

∵ Americanas | Livraria CulturaSaraivaSubmarino ∵

E vocês, o que andam lendo de bom?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

This entry was posted in livros. Bookmark the permalink.

34 Comentários

  1. Nunca li nem vi Laranja Mecânica, mas sempre esteve numa lista mental futura hahaha. Adorei a sugestão, tô procurando uma leitura boa agora para o final das férias, acho que vou aderir!

  2. Oi Camila, abençoado ano pra você!
    Laranja Mecânica está na minha listinha há muito tempo, assim como Admirável Mundo Novo. 1984 li e sinceramente senti uma sensação tão claustrofóbica que até desisti de ler A Revolução dos Bichos, do mesmo autor.
    Fiquei curiosa com Guerra do Velho.
    Ainda hoje comentava com a minha irmã sobre as baboseiras da imprensa e de tanta coisa que é falada e não deveria ser dada tanta importância, o que me faz pensar que Ô raça! deve ser um bom título.
    Abraços esmagadores.

  3. Meu primeiro livro, Laranja Mecânica! Boas indicações.
    Beijos !

  4. Os dois últimos me interessaram! E acredita que eu nunca vi Laranja Mecânica? Sempre esteve na lista e acabei deixando passar. Vou tentar ver logo!

  5. Vanessa disse:

    Eu preciso ver o Laranja Mecânica… parece que todo mundo sabe a história, menos eu!
    Adorei suas aquisições :D esse ano estou determinada a ler mais, até tracei um planinho kk! Dando uma olhada aqui na sua bibli para ter inspiração <3

    Bjinhos

  6. Kaila Garcia disse:

    Amei sua seleção de livros, Camila. Já fiquei encantada pelas capas de cada um dos livros, amei as histórias. ❤

  7. Quero IMENSO ler o Laranja Mecânica, parece-me um livro excelente; apesar de acreditar que seja, como disseste, um bocado pesado.

  8. Patty Lye disse:

    Ótimas dicas de leitura, realmente Laranja Mecânica é incrível!
    bjs
    Patty Lye

  9. Maria Ladeira disse:

    Uma bela seleção que vai ficar arquivada na minha biblioteca virtual!!!
    bj

  10. Olá, ainda não li nenhum dos livros, não fazem muito meu estilo.
    Beijo

  11. Camila Sá disse:

    Adorei as indicações, Camila! Sou doida pra ler Laranja Mecânica! Não sei porque tô demorando tanto! hehehehe

    Beijos

  12. Estou pretendendo ler Laranja Mecânica nesse mês na Maratona Literária. Eu não estou com muita vontade mas quero muito ler mais clássicos e quero entender e perceber as referências feitas a essa obra.

    A Guerra do Velho também está na lista desse ano. Mas não sabia que a saga seria de 6 livros :/

  13. Lívia Alli disse:

    mt bacana ver suas ultimas leituras, eu sempre quis ler laranja mecanica!

  14. Thayse disse:

    Nunca tinha visto nenhum desses por aí, mas amei saber um pouco mais de cada um e fiquei curiosa pra ver mais de perto!


    Beijos

  15. Mariana Leal disse:

    Laranja Mecânica é um sucesso mesmo, mas acredita que eu nunca assisti? Como fã de ficção científica, acho que preciso ler esse livro em.
    Estranhamente o nome John Perry me soa bastante familiar, no entanto eu realmente nunca tinha ouvido falar do livro antes.
    Adoro crônicas, acho que preciso desse Ô Raça! Só o título já é uma peça.
    O Realismo Impossível não faz meu tipo, mas é certamente o tipo de coisa que me faz lembrar você haha
    Beijos e até mais :*

  16. Sté Maciel disse:

    Cara, eu sempre tive MUITA vontade de ler laranja mecânica! Necessito!

    Beijão ❤

  17. Natz Sodré disse:

    Eu já vi muitas vezes o filmes Laranja Mecânica, preciso ler o livro um dia.. Os outros eu nunca tinha ouvido falar, mas esse segundo me deixou curiosa pelo mesmo fato que despertou a sua curiosidade Cá haha “um exército de velhos? Como será isso?” Beijokas!

  18. Eu nunca li o livro do laranja mecânica, mas passei mal assistindo ao filme, não sei se teria coragem de ler rs Os outros nunca tinha ouvido falar, gostei do terceiro (já que sou jornalista rs)

  19. Priih disse:

    Oi Camila, tudo bem?
    Amoamoamo Laranja Mecânica! Só falta Admirável Mundo Novo pra eu terminar essa tríade. <3
    Feliz 2017 pra você, que seja cheio de alegrias!
    Beijos,

    Priih

  20. Claudia Hi disse:

    Nossa que interessante essa curiosidade do Laranja Mecânica. Eu só assisti o filme, agora fiquei curiosa em ler o livro mesmo não sendo muito meu estilo.

  21. Dai Castro disse:

    Tenho muita vontade de ler Laranja Mecânica! Está na minha wishlist literária. Algumas pessoas que conheço estranharam bastante a linguagem, acho que vai ser uma leitura diferente, mas já é bom ir preparada para essas peculiaridades, né? :) Beijos!

  22. Anne disse:

    Tô lendo um livro chamado O Ladrão do Tempo, que é uma história muito louca e intrigante! Fico brigando comigo pra não ir dormir ainda mais tarde com a desculpa de ler só mais um pedacinho.
    Esse Ô, Raça parece ótimo, fiquei curiosa!
    Beijo

  23. Olá
    Os dois primeiros livros me chamam muito a atenção. Não conhecia os outros dois, mas também parecem bem legais. Ando lendo muita literatura nacional.
    Beijos

  24. Clara disse:

    Eu comprei outro livro que você indicou, mas depois de ler eu volto para comentar com você. Bom, eu tenho laranja mecanica na minha estante, desde que ganhei em um sorteio, em um blog e eu nunca tinha ganhado nada! Fiquei tipo COMO : :O amei! HAHAHAHA a edição é linda, mas ainda não tenho coragem para ler o livro, essas coisas de violencia elas geralmente me deixam mal durante muito tempo, então tem que ser lido em um momento certo, da minha vida, senão já viu ! Amo suas indicações. E eu realmente COMPRO o que você indica. ahahahaha

  25. Renata Benetti disse:

    Laranja mecânica é incrível… os outros ainda não vi – vai pra listinha. =)
    bjs e bom finde!!

  26. Nunca li nem vi Laranja mecânica rs
    Fico meio longe do gênero mas estou tentando sair um pouco da zona de conforto. Inclusive estou lendo Admirável mundo novo. É uma leitura interessante mas ainda não enche meus olhos. rs
    bjão!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *