Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: Dias Bárbaros e Piano Vermelho | Não Me Mande Flores

1. Dias Bárbaros: Uma Vida no Surfe, por William Finnegan – tradução de Edmundo Barreiros
432 páginas • título original: Barbarian Days: A Surfing Life • Intrínseca

Autobiografia (vencedora do Pulitzer!) do jornalista William Finnegan, na qual ele compartilha a sua trajetória no surfe, desde a infância numa gangue de meninos brancos em Honolulu até a vida adulta, tentando balancear família, trabalho e as ondas. Para começo de conversa, eu não entendo NADA de surfe. Mas o autor constrói um universo tão fascinante dessa arte, que a gente se sente dentro da água com ele, explorando novos territórios e viajando o mundo em busca das melhores ondas ao seu lado. O livro também é muito bem sucedido em retratar o boom do surfe na década de 60, o clima inebriante da época e a satisfação de descobrir e explorar novos picos num mundo pré-GPS e Google Maps. Divertido e surpreendente, uma verdadeira viagem pelas memórias de um surf expert. Recomendo.

Compre esse livro!

2. Piano Vermelho, por Josh Malerman – tradução de Alexandre Raposo
320 páginas • título original: Black Mad WheelIntrínseca

Uma banda de Detroit é recrutada por um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos para investigar a origem de um som desconhecido, que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Juntos, eles viajam para um deserto na África, cheio de enigmas e situações insólitas e inexplicáveis. A premissa do livro já me parecia confusa e surreal: uma banda decadente, cujos membros são ex-combatentes da Segunda Guerra, recrutados para uma missão top-secret. Ahã, senta lá Cláudia. A tentativa de inserir elementos fantásticos no meio da narrativa (coisa que o Murakami faz orgânica e lindamente, por exemplo), me pareceu pouco inspirada e nada justificada. Não via a hora do livro acabar (e olha que o final é BEM anti-clímax também). Do mesmo autor de Caixa de Pássaros, que a galera amou ~ mas que, depois dessa, não tenho nem coragem de dar uma chance. :/

Compre esse livro!

Mini-resenhas dos livros: Breve História de Sete Assassinatos e Tartarugas Até Lá Embaixo | Não Me Mande Flores

3. Breve História de Sete Assassinatos, por Marlon James – tradução de André Czarnobai
736 páginas • título original: A brief history of seven killings • Intrínseca

Uma investigação (ficcional) sobre a cultura, a política e a pobreza na Jamaica, sobre relações de classe e raça e sobre o relacionamento conturbado entre os Estados Unidos e o Caribe desde a década de 70. A espinha dorsal do livro é a tentativa de assassinato de Bob Marley, que realmente aconteceu em 1976, dois dias antes do cantor realizar o show Smile Jamaica. Sete homens não identificados invadiram a sua casa e feriram uma série de pessoas, entre elas o próprio Bob Marley, sua esposa e seu empresário. Mas Marley acaba se tornando uma figura quase periférica (e mítica) ao longo do livro, uma vez que a história se concentra nas (versões fictícias) das pessoas que estavam ao seu redor: de assassinos, policiais corruptos e traficantes a jornalistas, agentes da C.I.A. e até um fantasma (!). Uma história densa, épica, violenta e emocionante, quase um portal para a as ruas de Kingston nos anos 70 (e, posteriormente, para o submundo das drogas em Nova York na década de 80). Imperdível. Destaque para Kim-Marie Burgess, uma personagem complexa, que se reinventa várias vezes ao longo da narrativa, fugindo do passado e buscando segurança e refúgio nos EUA.

Compre esse livro!

4. Tartarugas Até Lá Embaixo, por John Green – tradução de Ana Rodrigues
256 páginas • título original: Turtles All the Way Down • Intrínseca

Aza é uma menina de 16 anos com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Por fora ela é uma adolescente como todas as outras, mas a sua mente precisa lidar com terríveis espirais de pensamento que se afunilam e a aprisionam numa rotina exaustiva e assustadora. Junto com a amiga Daisy, ela vai tentar desvendar o desaparecimento do milionário Russel Prickett, que vem a ser pai de um amigo de infância. A minha impressão geral é que o livro prospera nas descrições do comportamento de uma adolescente com TOC. A gente realmente se sente dentro das suas espirais de pensamento obsessivo, algumas completamente irracionais, outras racionais até demais. Certamente isso se deve ao fato do autor sofrer de TOC ~ e ele resumiu bem essa sensação (e o livro todo, na verdade) nesse vídeo de 4 minutos, em que ele também fala sobre a romantização da doença mental, o que é BEM interessante. Tirando isso o romance é, sendo bem honesta, fraco. As referências à cultura pop, todo o cenário da “investigação”, a construção dos relacionamentos (de amizade e de amor)… Tudo me pareceu um pouco forçado. E aquela história do dinheiro nas caixas de cereal não dá gente. Não rolou MESMO pra mim. 

Compre esse livro!

O que vocês têm lido de bom ultimamente?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

This entry was posted in livros. Bookmark the permalink.

47 Comentários

  1. Gostei de ver os últimos livros que leu.
    Achei bem interessantes essas leituras.
    Beijos

  2. Miguel disse:

    obrigado querida :)

    achei todos bem interessantes, de facto :D ótimas escolhas :D

  3. Claudia Hi disse:

    Ouvi muito sobre Tartarugas Até Lá Embaixo mas eu não consigo gostar dos livros do John Green. rs Acho que não é muito meu estilo de história…

  4. Emerson disse:

    Adorei suas resenhas e pontos de vistas sobre as obras.
    Bom restante de semana!

    Até mais, Emerson Garcia

  5. Não conhecia esses livros, Camila! Mas Piano Vermelho foi o que mais me chamou a atenção!

    Beijo!

  6. Paula Lopes disse:

    Esse ano li pouca coisa e quero mudar muito isso. Amei ver o que você tem lido, não conhecia nenhum deles. Tenha um ótimo dia, beijos!

  7. Òtimas leituras, adorei. Eu tenho lido tão pouco, mas tenho estudado bastante.. ahaha

    Beijokas

  8. Lilian disse:

    Olá!
    De todos eu só li Tartarugas até lá embaixo e não gostei tanto quanto os outros desse autor. Quero muito ler Piano vermelho.
    Enfim, gostei de post. Beijos!

  9. Tenho interesse em saber mais sobre TOC. Mas foi pena não ter gostado do livro.
    xoxo

  10. Gih disse:

    Nossa eu curti muito o Piano Vermelho, um som de destruição.. adoro suspense!
    Ótimas leituras
    kisses

  11. Oi Camila, bt!
    Dessa vez vou pela capa, amei a do PIANO VERMELHO!
    Bjss

  12. Lulu disse:

    Bem interessante suas indicações de livros.
    big beijos

  13. Não conhecia nenhum deles, obrigada pela partilha. Quem sabe ainda não leio algum deles. :) Beijinhos

  14. Amei as indicações! Não li nenhum deles, mas estou prestes a começar o Tartarugas até lá em baixo. Que é um livro que estava muito curiosa para ler!

    Amei o post! 😘

  15. Deivy disse:

    Eu não sei quando vou acabar a leitura de ‘Os Hereges de Santa Cruz’ (https://www.amazon.com.br/Os-Hereges-Santa-Cruz-1-ebook/dp/B01MUJ89W6), é um livro muito interessante, tem um ótimo desenvolvimento, uma história marcante.

  16. Su disse:

    nossa cami, decepcionei com a sua opinião de piano vermelho! nunca li nenhum do autor, mas ele tá bem aclamado e todo mundo adora! acho que vou testar caixa de pássaros antes, então, hehe

    beijão ♥

  17. Isa disse:

    Quando eu era mais nova, amava os livros do John Green. Que pena que esse é fraco :(

    Ultimamente tenho lido bastante coisa legal! Comecei um livro sobre a filosofia dos filmes de terror e um sobre a vida sexual dos alimentos (sim, eu leio mais de um ao mesmo tempo hahah). Ainda estou no início, mas já estou amando

  18. Kaila Garcia disse:

    Me identifiquei muito com as suas escolhas, estou bem curiosa para conhecer esse livro do John Green, mesmo com os comentários nem tão positivos sobre ele! ❤

  19. Adorei suas indicações!
    Beijo
    ;)

  20. gostei das três primeiras indicações!
    Tô sem leitura ultimamente Camila :( sem tempo!
    beijo

  21. Fe disse:

    Nossa, fiquei muito curiosa com o primeiro! Também não sou ligada em surfe, mas só de ler a sua opinião eu fiquei com muita vontade de ler, confesso. HAHA No momento estou lendo um livro do Tony Robbins, Awaken The Giant Within.
    Um beijo!

  22. Betty Gaeta disse:

    Oi Camila,
    Os dois últimos me interessam muito, estou de olho neles há um tempinho.
    Beijos

  23. Jéssica disse:

    Confesso que não costumo ler muito, mas se você citou esses 4 livros é porque deve ser no minimo interessantes :)

    Um beijo :*

  24. Felipe Lange disse:

    Dos citados, li apenas Tartarugas e adorei

  25. Adorei de saber das suas leituras! Conheço esses livros de vista e nome, mas não li nenhum deles. Tenho lido tanta coisa! Todo o início de mês coloco no blog o que li no mês anterior. No momento estou lendo Ainda Sou Eu da Jojo Moyes e um livro sobre inovação.

    Beijoos ;*

  26. Não conheço nenhum dos quatro, mais gosto muito dos livro do john.
    Beijos

  27. O único que faz meu estilo é Piano vermelho, que li e gostei, mas Caixa de Pássaros é infinitamente melhor, super recomendo.

  28. Taís disse:

    Fiquei bem interessada no primeiro livro, Dias Bárbaros, acho que é um tipo de livro que me prenderia bastante. Tb não sou a entendida do surf, mas acho tão legal ao mesmo tempo!

  29. Ai fiquei curiosa para ler os que você gostou! Eu confesso não gostar do John Green, acho as histórias dele bem pobres (minha opinião rs)

  30. Gostei das indicações. O que mais chamou a minha atenção foi o breve história de sete assassinatos.
    Bjus!

  31. Giuli Castro disse:

    Serio q nao rolou Tartarugas ate la embaixo?! Tana minha listinha pra ler… ja vou repensar! hahahaha
    Beijos

  32. fiquei curiosa com o piano vermelho

  33. Nana disse:

    Oi Camila,
    Ah, esse autor de Caixa de Pássaros, já vi pessoal falando que os livros dele são surreais msm qualquer dia leio pra formar opinião.
    John Green tenho ranço, mas fiquei curiosa com esse livro.
    Breve História de Sete Assassinatos fiquei muito interessada.

    bjs
    Nana

  34. Marta Moura disse:

    Só propostas maravilhosas, Camila. Fiquei com vontade de lê-los a todos. :)

  35. Aline disse:

    Eu vi que você não gostou muito do livro do John Green, e vim ver o porquê – e eu achei que a gente ia concordar mas o negócio do dinheiro nem me incomodou muito hahaha, porque achei basicamente o negócio da “investigação” tão, mas TÃO iverossímil que acho que
    o resto que não gostei tanto ficou meio de lado, haha. Mas no geral eu amei muito o livro, e acho que faltam histórias que sejam tão honestas quanto essa abordando um assunto importante assim.

    Beijo!

    • Camila Faria disse:

      Oi Aline, tudo bom? O lance do dinheiro foi só um exemplo de como, na minha opinião, a história foi toda construída em cima de uma premissa completamente inverossímil e pueril. Realmente, a “investigação” toda não faz o menor sentido. Beijo!

  36. Vi o Marlon James na flip ano passado. Fiquei muito interessada pelo livro. Pensei em comprar por lá mesmo e aproveitar para pegar autografo, mas o livro é enorme hahah
    Acabei pegando O Vendido, do Paul Beatty q dividiu a mesa com Marlon. Ainda quero ler os dois.
    bjão

  37. Clara Rocha disse:

    Quando você indica um livro *atenta* eu sempre acho suas indicações fantásticas, embora eu ame YA e eu saiba que não é nem de longe o estilo de livro que você mais gosta, eu estou doida para ler breve histórias de sete assassinatos por tudo que envolve esse livro, já vi vários booktubers falando sobre ele e isso já tinha despertado a minha vontade de ler o livro e vendo seu comentário sobre o livro, fico com muito mais vontade de ler.

    Sobre tartarugas até la embaixo, acho que esse livro é pra mim uma forma de fazer com que possamos entender um pouco mais sobre TOC, e só. HAHAHAH eu não ligo para o romance dela e nem para a investigação sobre o sumiço do ricaço. Pra mim, foi interessante ler só sobre esse olhar da doença, sabe!? Mas tipo, nunca leria se quisesse ler uma história de amor por exemplo. O romance em si e a história não me cativou de primeira. Mas ao mesmo tempo senti muita empatia pela personagem. Entende ?! Sei lá se ficou confuso HAHAHAHAH

    • Camila Faria disse:

      Hahaha! Entendi sim Clara. E concordo com você, acho que o livro é super bem sucedido em abordar esse tema do TOC. E só. ;) Um beijo querida :*

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *