Eclectic Eccentricity

Eu topo um pouco mais de excentricidade na minha vida com esse colar de ervilhas! Confira mais bijouterias excêntricas (e outras nem tanto) na Eclectic Eccentricity.

|

polaroid_love

1. Em exposição na cozinha de lilacmoon. Lindo e dá para fazer igual.
2. A Torre Eiffel na foto criativa de Andy Bloxham.
3. No poster romântico de Forrest Lucero.
4. Calendário de polaroids ou pola-calendar. Via Click. Wind. Repeat.
|

Luddite

Thomas Paul criou uma coleção de bolsas e estojos inspirados no Luddite, movimento de artistas têxteis britânicos em protesto contra a Revolução Industrial, recém iniciada no começo do século XIX. Os protestantes chegavam a quebrar máquinas, já que acreditavam que elas roubariam seus empregos no futuro. A palavra Luddite, com o tempo, passou a significar aquele que é contra a tecnologia e que prefere fazer as coisas the old fashioned way.

Gosto, especialmente, desse porta laptop com estampa de máquina de escrever. Super lindo. Compre aqui.

Via Architectural Digest.

|

Trilha sonora – Where the Wild Things Are

Ouvir a trilha do filme Where the Wild Things Are é tão interessante quanto assistir à incrível adaptação de Spike Jonze para as telinhas do livro clássico de Maurice Sendak. A responsável pelas composições originais foi Karen O (do ótimo Yeah, Yeah, Yeahs) junto com o The Kids, formado por componentes de diversas outras bandas, como The Liars, Deerhunter, The Raconteurs e do próprio Yeah, Yeah, Yeahs, além de um coro de crianças.

Dá para ouvir um pedacinho de cada faixa através do site oficial do filme, mas recomendo baixar (ou comprar) o álbum todo.

Algumas observações sobre o filme:
– Impressionante como Spike Jonze e Dave Eggers adaptaram tão fielmente um livro de 10 frases para um filme de 100 minutos.
– É sempre ótimo ver a Catherine Keener atuando, mesmo que só por alguns minutos.
|

Feather

Linda coleção de convites florais da Feather. Fico encantada com a escolha das cores, tudo muito delicado.

Via Weeding Paper divas.

|