O Muro

O Muro - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores

Fazia tempo que eu não lia uma graphic novel bacana e o traço do Pierre Baily foi a primeira coisa que me conquistou nesse livro ~ essa capa não é linda? O Muro é a segunda parceria do Baily com a roteirista Céline Fraipont – os dois já haviam trabalhando juntos no projeto Petit Poilu, uma espécie de introdução aos quadrinhos para crianças.

 O Muro se passa numa cidadezinha de interior da Bélgica em 1988, onde vive Rosie, uma menina de 13 anos sufocada por um cotidiano morno e vazio e pela rotina de sua família disfuncional (a mãe parte para outro país numa aventura amorosa e o pai vive para o trabalho). O livro é um testemunho da construção da personalidade de Rosie: a separação da melhor amiga, o primeiro amor, o primeiro envolvimento com as drogas… todos os conflitos e dificuldades comuns nessa fase da vida.

O Muro - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores O Muro - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores O Muro - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores O Muro - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores

O livro é situado nos anos 80, mas poderia ter acontecido em qualquer outra época, dada a universalidade do tema (no caso, a chegada da adolescência). Mas uma coisa que dá um tom oitentista para a narrativa são as referências ao movimento punk rock do final dos anos 80: Ramones, Rapeman, The Vibrators, Mano Negra, The Cure, Sonic Youth…

O tal muro fica numa praça da vizinhança e acaba sendo um local de fuga para Rosie. É lá que ela troca confidências com a amiga, onde ela passa dias maçantes e solitários ~ e é lá também que ela conhece Joiakim, um rapaz que irá mudar sua vida para sempre.

O Muro/ Le Muret - Graphic Novel, por Céline Fraipont e Pierre Bailly | Blog Não Me Mande Flores

O livro é bonito e triste. Por mais que a sua adolescência não tenha sido tão conturbada quanto a da Rosie, é impossível não se identificar com o teor melancólico da histórica, com as frustrações, os medos, as perdas… A gente vai lendo e o coração vai ficando pequenininho, pequenininho ~ mas o tom final é de esperança e de possibilidades. Como toda adolescência deveria ser.

O Muro, por Céline Fraipont e Pierre Bailly – tradução de Fernando Scheibe
título original: Le muret • Nemo
192 páginas

∵ Americanas | Livraria CulturaSaraivaSubmarino ∵

Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

This entry was posted in livros. Bookmark the permalink.

41 Comentários

  1. Thayse Stein disse:

    Gente, fiquei até arrepiada lendo essa tua resenha. Que amor esse livro, eu quero ler também. Adorei essa temática, adorei saber que ele tem esse tom melancólico e adorei as fotos dele… Tudo tão bonito, mesmo que triste.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

  2. BA MORETTI disse:

    ai meudeus, mais um livro/HQ pra minha lista de ~querências HAHA ♥

  3. Julie disse:

    Não faz muito meu estilo de leitura, mas achei tão diferenciado! Fica aqui a ótima dica :)

  4. Ana Karla disse:

    ah eu li um livro nesse estilo, esse eu já tinha visto, parece legal
    http://www.byanak.com.br

  5. Carla Hurst disse:

    Eu nunca tinha ouvido falar de livros assim! Me interessei bastante e a história parece ser muito incrível! Af, quero muito ler! Beijoss

    http://apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

  6. Carol R. disse:

    Parece bem fofo e com uma historia interessante
    bjs

  7. Mãndy disse:

    Adoro historinhas que se passam na adolescência,
    ainda existe uma adolescente dentro de mim haha. O traço é lindo, fiquei muito curiosa, se tivesse lido o post antes já tinha incluído na minha compra de livros que fiz hoje de manhã!

  8. Olá Princesa!! =)
    Nossa, só de ver essa resenha.. já morri de amores!!
    vou procurar ele!!
    Super beijos;*
    http://www.harumiholanda.com

  9. wanessa disse:

    que livro fofo Camila, não conhecia!
    bjoka http://diadebrilho.com

  10. Qualquer livro, filme ou série que narre a entrada na adolescência me interessa. Sempre gostei de temas assim porque, como a maioria, também tive momentos ruins nessa fase da vida e, por conta disso, acabei fazendo algumas escolhas erradas. Assistir/ler sobre o assunto me faz lembrar de tudo isso e, ironicamente, me sinto até feliz, por tudo ter mudado, melhorado, etc.
    Me interessei muito pela obra!

    Abraço,
    literarizei.blogspot.com

  11. Renata disse:

    Não conhecia! Mas adorei :)
    beijinhos, Re
    http://blogsonhosdeverao.com.br

  12. Gabi disse:

    Ahhh, li uns 3 livros tristes esse ano…..a gente fica meio na bad depois =/

    beijos!!

  13. Bianca disse:

    Parece bem interessante. Gostei muito das ilustrações!
    Beijos

  14. O livro me parece ser magnífico, tipo história em quadrinhos, bem interessante mesmo. Amei sua resenha e fiquei louca para lê-lo. Obrigada por compartilhar.
    Bjos,
    http://www.dmulheres.com.br/

  15. Que livro interessante, Ca, eu não conhecia…Um beijo

  16. realmente a capa é uma graça. sou dessas que ja começa se apaixonando pela historia por aí… ;)

  17. Que lindo Camila. Parece ser muito filosófico e tocante, sensível. Fiquei muito curiosa!
    Beijos

  18. ingrid disse:

    nossa acho q nunca tive muita paciência pra ler graphic, maaaaas como eu amo persépolis eu to super a fim de me esforçar. kkkkkkkk

    PS. super obrigada pelos elogios no post do looks da Levis la no blog hahahaha :*

  19. Camila disse:

    Eu amo livro de ilustrações por ser designer!
    Fiquei com vontade.

    http://www.camilatuccillo.com

  20. Adorei as ilustrações! Realmente é um livro lindo!
    Bjs

    http://www.digoporai.com

  21. Evelyn disse:

    Tudo do selo Nemo é lindo! Amo essas graphic novels em preto e branco! Essa aí já está na minha wishlist!

  22. Vanessa disse:

    A capa é linda mesmo, e a história parece ser bem do jeitinho que eu gosto! :) Ainda não conhecia.

  23. Beatriz disse:

    Sou doida pra ler uma graphic novel, recentemente fiquei apaixonada pela Vincent, não sei se você já viu. É a coisa mais linda. Pra falar a verdade, graphics novels têm um charme a mais, né? Todos aqueles ~ desenhos ~ (ilustrações?), os traços, coisa mais linda. Também achei a capa dessa muito linda, fiquei com vontade de ler. Sempre bom a gente ler um pouco sobre construção né, seja na adolescência ou em outra época da vida. Sei que, apesar de diferentes, eu me identificaria bastante com a Rosie.
    Beijoss

  24. Duds disse:

    Que interessante. Parece bem denso mesmo, fiquei bem curiosa! Os desenhos também são muito bonitos.

  25. Gih disse:

    Eu “entro” na vida da personagem e fico muito triste quando o livro (ou quadrinho) leva a gente pras angustias e tristezas que eles tem que superar
    Kisses

  26. Ana Rodarte disse:

    Oh, Camila, tenho estado tão apertado que há muito tempo não passo aqui no seu blog! Que lindeza de graphic novel, também quero muito lê-la! Eu adoro narrativas sobre esta época da vida. Eu vou me descobrindo mais e mais.

    Um abraço enorme!!

  27. Isa disse:

    que delicadeza essa gn, gente! tem bem cara de ser uma dessas tristes e que lembram a gente de como a adolescência podia ser um troço solitário, né? amei a resenha, Camis :)

  28. Nunca li uma HQ pra adultos e essa me chamou a atenção, pela tua resenha. Deu muita vontade de conhecer melhor a história da Rosie. A adolescência é uma fase foda por si só, sem uma base materna e paterna deve sem bem complexo mesmo. Interessante, gostei! :)

  29. Parece ser muito legal! Curti os traços das ilustrações…

  30. Rayani disse:

    Confesso que não sou a maior fã de HQs, mas essa parece bem bacana, sem falar da capa linda =}

  31. Clay disse:

    Gostei das referências e quero ler.. A diagramação está linda <3

  32. Cami, que demais. Eu amo graphic novels e vivo procurando alguma nova HQ incrível para ler. Vou procurar essa com certeza e deixo aqui algumas que eu amo e acho que cê vai gostar:

    – Maus
    – Persépolis
    – Sandman (todos)
    – Notas sobre Gaza
    – O paraíso de Zarah
    – Azul é a cor mais quente
    – V de Vingança
    – Macanudo (que é só HQ e não graphic novel, mas 100% amor)

    P.S.: Queria indicar outros, mas sempre esqueço os nomes, se eu lembrar, volto aqui pra dizer.

    Beijinhos de luzzz

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *