Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: Recordações da Minha Inexistência e Três Irmãs | Não Me Mande Flores

1. Recordações da Minha Inexistência, por Rebecca Solnit – tradução de Isa Mara Lando
264 páginas • título original: Recollections of My Non-ExistenceCompanhia das Letras

Talvez você não esteja familiarizado com o nome Rebecca Solnit, mas ela certamente gravita pelo seu universo, principalmente se você defende e luta pela igualdade de gênero. A escritora e historiadora é mais conhecida pela sua faceta como ativista/feminista e escreveu o famoso ensaio “Os homens explicam tudo para mim“, que popularizou o termo mansplaining (e cujo nome derivou de uma experiência surreal da autora, quando um homem passou uma festa inteira falando de um livro que ela deveria ler, sem se dar conta que, na verdade, ela era a autora). Nesse breve livro de memórias Rebecca rememora as inúmeras vezes em que, mulher-jovem-independente, precisou lidar com o assédio, a violência e, especialmente, o descrédito atribuído às mulheres, tanto na vida cotidiana quanto nos círculos intelectuais. Ela não apenas relembra casos específicos (e, infelizmente, muito familiares para nós mulheres), mas discorre numa prosa poética brilhante como a nossa vida é constantemente (e deliberadamente) apagada, como somos privadas do nosso senso de liberdade, de igualdade e de autoconfiança. E, mesmo debruçando sobre um tema tão pesado, a autora ainda tem a sensibilidade de nos presentear com belas histórias de amizade e força. Um primor.

Compre esse livro!

2. Três Irmãs, por Jung Chang – tradução de Odorico Leal
392 páginas • título original: Big Sister, Little Sister, Red SisterCompanhia das Letras

Três Irmãs é um desses livros de não-ficção que seria difícil de engolir se a trama tivesse saído da cabeça de um(a) romancista. Imagine só: três irmãs, entre as primeiras mulheres chinesas a serem educadas nos Estados Unidos, cujas vidas e cuja influência impactaram diretamente os acontecimentos mais marcantes da China moderna. É realmente impressionante constatar o poder político que as irmãs alcançaram ao longo da vida, sempre ao lado de homens poderosos (não poderia ser diferente numa sociedade tão patriarcal), exercendo uma enorme, senão decisiva, influência sobre eles e, consequentemente, sobre a história do país. Ei-ling, a irmã mais velha, casou-se com o homem mais rico da China; Ching-ling, a irmã vermelha, foi companheira do pai fundador da China moderna e morreu como presidente honorária da China comunista; May-ling, a irmã mais nova, foi a primeira-dama da República da China. Filhas de um empresário com uma visão de futuro, fica claro que as irmãs levaram uma vida de privilégios e que souberam se aproveitar bem, cada uma à sua maneira, as cartas que receberam ao nascer. Uma leitura duplamente proveitosa: a gente mergulha de cabeça na biografia épica dessas irmãs, enquanto se aprofunda nos detalhes fascinantes da história da China do século XX.

Compre esse livro!

Mini-resenhas dos livros: O Impulso e Minha Luta 6 - O Fim | Não Me Mande Flores

3. O Impulso, por Ashley Audrain – tradução de Lígia Azevedo
328 páginas • título original: The PushParalela

Após o nascimento da sua primeira filha, Blythe Connor vê sua vida desmoronar: a exaustão de cuidar de um recém-nascido, a privação do sono e, especialmente, a obrigação de ser a mãe e a esposa perfeitas nesse momento de tanta fragilidade acabam minando a sua confiança e o seu casamento. Essa premissa, tão próxima da vida real de muitas novas mães, se torna ainda mais pesada quando ela passa a desconfiar que existe algo de obscuro na personalidade da filha. É a partir daí que o livro se torna um thriller de suspense: devemos ou não confiar no julgamento de Blythe, essa jovem mãe cujo histórico familiar é (para dizer o mínimo) triste e perturbador? Paralelamente, capítulos independentes narram as histórias traumáticas de maternidade da avó e da mãe de Blythe, como pequenos lembretes de que a história muitas vezes se repete. Como thriller, o livro funciona bem. Capítulos rápidos, de quatro (às vezes duas) páginas, fazem com que você se envolva de cabeça na leitura, tentando juntar as peças do quebra-cabeça. Eu senti falta de uma reflexão (e um questionamento) maior a respeito dos desdobramentos de uma infância dolorida, de experiências precoces de rejeição e abandono… mas acho que não era esse o tipo de livro pretendido pela autora. Sem dúvida vai ser adaptado para a TV ou cinema logo logo.

Compre esse livro!

4. Minha Luta 6 – O Fim, por por Karl Ove Knausgård – tradução de Guilherme da Silva Braga
1056 páginas • título original: Min Kamp 6 • Companhia das Letras

Três anos depois, finalmente pude ler o tão aguardado último volume da série Minha Luta ~ o livro anterior foi lançado em agosto de 2017. Pra quem não sabe do que se trata, tenho um post bem explicativo (e elogioso) sobre os três primeiros livros. Como esperado, o estilo do autor continua o mesmo: a sua maneira de contar a própria história, com os altos e (muitos) baixos, permanece cativante. Nesse último volume Karl Ove descreve, em detalhes, a reviravolta causada pela publicação do primeiro livro da série: o autor foi processado por familiares por calúnia ~ entre outras confusões ~ e a sua vida virou motivo de fofoca e intriga na imprensa escandinava. A digressão mais aguardada por quem vem acompanhando a série (e também a mais temida e a mais odiada por alguns) é o longo ensaio sobre Hitler, 400 páginas num livro de mais de 1000. Mas vale destacar que ele não se limita a escrever sobre a infância/juventude/ascensão do ditador, que em si já é interessante; Karl Ove também discorre sobre arte, literatura, linguagem, identidade… Eu, particularmente, gostei (embora ocasionalmente tenha achado BEM cansativo, especialmente as 51 páginas esmiuçando a poesia de Paul Celan). Também não posso deixar de mencionar o meu desconforto com as páginas finais, nas quais o autor descreve minuciosamente a doença mental da então esposa (a escritora Linda Boström Knausgård) ~ embora claramente essa superexposição tenha sido um dos fatores que contribuíram para o agravamento da sua condição. Um final audacioso, sem dúvida, para esse MEGA projeto autobiográfico.

Compre esse livro!

Qual foi o último (bom) livro que você leu?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

This entry was posted in livros. Bookmark the permalink.

44 Comentários

  1. […] (update) Mini-resenhas de Minha Luta 4 e 5 aqui • e de Minha Luta 6 aqui. […]

  2. Tinha curiosidade de ler O impulso. Uma pena ter essa falta de “algumas explicações” da narrativa.
    Ótimas leituras :)

    • Camila Faria says:

      Não se trata de faltar explicações a respeito da trama Monique, acho que o que eu senti falta mesmo foi de uma contextualização maior a respeito da motivação dos personagens, sabe? :*

  3. Dai Castro says:

    Confesso que não liguei o nome a pessoa, mas certamente o termo mansplaining gravita nossas vidas há muito tempo, mesmo que antes a gente não tivesse especificamente um termo para isso. Achei interessante a proposta desse novo livro tbm!
    Um beijo!

  4. Oi Camila!
    Dos livros citados, eu só li ‘O Impulso’, gostei bastante da narrativa da autora, só esperava um final mais impactante.
    beeeijos

  5. Eu adorei saber dos livros que você leu e da sua opinião sobre cada um deles, inclusive, preciso voltar a ler os livros pendentes que tenho… uma leitura gostosa e agradável é incrível e nos faz bem.
    De cara eu gostei muito do primeiro livro, acredito que todas as mulheres deveriam ler. Nas resenhas pude perceber o quanto de coisas que acontecem com a gente como assédios, preconceito, violência… E confesso que ri na parte que a autora relata que um homem recomendou um livro que ela mesma tinha escrito.
    Os outros livros são interessantes também, mas alguns pontos negativos que você citou sobre eles me deixou meio desanimada de ler.
    Beijos.

    • Camila Faria says:

      Eu fiquei com essa sensação Leidi, de que todas as mulheres deveriam ler esse livro ~ mas também todos os HOMENS, para que eles possam entender (pelo menos um pouco) como é viver na nossa pele. Beijos :*

  6. Nana says:

    Olá,
    Desses, por enquanto, só li O Impulso e adorei. Mas fiquei desejando um livro narrado pela Violet, mais velha.
    Fiquei na vontade desse da Rebecca, quem leio bastante elogios.

    até mais

  7. Oi Camila, muito obrigada pelas dicas de leitura. Fiquei bem interessada no “O Impulso”.
    Beijos
    Chris

  8. Gostei das indicações Camila!
    Você sempre traz boas referências e a maioria eu acabo conhecendo por você.
    Estou devagar na leitura esse ano, lendo arrastada sabe? Ate li algunss mais nada que eu fale: UAU, indico esse.
    bjs

  9. Letícia says:

    Oi, Camila!
    Meu último foi Cem dias entre céu e mar, do Amyr Klink. Muito bom!
    Gostei das indicações, principalmente o da Rebecca. Até marquei no skoob os dois livros dela que você citou, parecem ser meu “tipo” de livro, hehe.
    Beijo!

  10. Betty Gaeta says:

    Oi Camila,
    O Impulso e As Três Irmãs me interessaram muito, mas ando lenta para ler! Estou lendo Blonde, sobre a Marilyn Monroe, ou quase isto, pois é bem romanceado, mas tem horas que acho que é sufocante.
    Beijos

  11. FIquei curiosa demais com os dois primeiros, é um tipo de leitura que é diferente mas achei interessante e despertou demais a minha curiosidade

    Beijos

  12. Emerson says:

    Adorei todos os livros. Todos muito pretensiosos.

    Boa semana!

    Até mais, Emerson Garcia

  13. Ava says:

    Oi Camila, tudo bem?
    Achei muito interessante suas leituras. Fiquei muito curiosa com relação ao livro “Três irmãs”. Fiquei realmente curiosa em conhecer a história delas.
    bjus
    AVA

  14. Váh says:

    Você sempre indica uns livros muitooo bons, fico muito curiosa pra ler.
    Adorei!

  15. Bruna Morgan says:

    Quero muito ler Rebecca Solnit, tenho lido autores que já morreram, e me esqueci das escritoras atuais!

  16. Leslie Leite says:

    Oi Camila,
    Gostei da proposta do livro Recordações da Minha Inexistência, e O Impulso está na minha lista para ler futuramente. Um livro muito interessante que li há pouco tempo foi Um Diário Para Melissa, recomendo.
    Beijo

  17. Luly Lage says:

    Oi, Camila!
    Eu amo, amo, amo suas indicações de livros! Sempre rendem post its colados na lateral da minha tela pra eu lembrar de procurar depois de comentar sobre elas, acho seu gosto ótimo e observações muito pertinentes!
    Fiquei querendo ler todos dessa vez, com seus acertos e deslizes, mas Três Irmãs foi o que mais me apeteceu e, claro, Recordações da Minha Inexistência, porque Rebeca Solnit já tá na lista aqui há teeeempos…

  18. Ahhh obrigada pelas sugestões! Eu vou agora começar a ler O Perfume porque li no passado e amei :) beijinhos xx

  19. Kinga says:

    Nice books, I will check them ❤

  20. Teresa Silva says:

    Confesso que desconhecia, mas agora até fiquei curiosa!

    Bjxxx

  21. vanessa says:

    Oi Cami, tudo bem?
    Achei os livros legais e me parecem que as leituras de alguma forma são bem densas, acho muito bacana livros assim e vou querer tentar ler em breve.
    beijos.

  22. Jana says:

    Oi, Camila ^^
    Eu estava querendo ler essa série Minha luta porque parece muito boa. Eu até comecei o primeiro livro, que é A morte do pai, né, mas não segui em frente… Você não é a primeira pessoa que diz que é meio lento em alguns momentos e isso me desanima um pouco, porque além de serem longos, são 6 livros. Rsrsrs quem sabe quando eu me aposentar hahahahahah #brinks
    Beijos!

  23. Óptimas sugestões, não li nenhum desses mas hoje comprei o meu primeiro livro da Elena Ferrante!
    xoxo

  24. Paloma says:

    Oie Camila! Todos esses livros são muito interessantes, sempre coloco livros que você indica na minha lista do Skoob.
    Os homens explicam tudo pra mim já estava nos meus desejados, esse outro da autora coloquei hoje. Também quero ler As três irmãs.
    Passa lá no blog, fiz uma nova postagem e gostaria muito da sua opinião.
    Beijos,
    Paloma Viricio. <3

  25. Priih says:

    Oi Camila, tudo bem?
    Adorei O Impulso e como ele atingiu em cheio a maternidade compulsória. Já li outro livro da Rebecca Solnit e gostei bastante!
    Beijos,

    Priih

  26. Tay Ribeiro says:

    Amei as leituras. De todos, só li O Impulso e gostei muito, já quero a adaptação rs
    Eu tenho o Três irmãs no kindle e sempre falo que irei ler e desisto.
    beijos

  27. Pâmela says:

    Oie Camila, tudo bom?
    Sabe que eu achei que ia gostar mais de O Impulso?
    Chegou naquele finalzinho….. fiquei revoltada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    não me convenceu, confesso
    mas passei mal, achei a leitura visceral, sabe? Forte em vários momentos

    Beijos!
    Pâm

  28. Gabius says:

    Bom dia Camis. Tudo bem? Não sou de ler livros, mas quando eu gosto de um leio até o fim. Atualmente estou lendo Harry Potter, vamos ver até onde chego. Eu gostei muito das suas indicações, principalmente o último livro. Vou salvar aqui pra comprar depois. Quem sabe eu me animo a ler mais.

    Super beijo e boa semana.

  29. Curti bastante a premissa de todos esses livros. O “Recordações da Minha Inexistência” chamou minha atenção, talvez eu leia algum dia.

    Eu queria voltar a ler mais, mas sei lá, devo estar passando por uma ressaca literária porque não tenho mais vontade de fazer isso, pelo menos por agora, eu estou respeitando esse meu momento sem me obrigar a nada e quem sabe um dia eu volte a ler mais livros.

    Beeeijos!

  30. Aline Amorim says:

    Fiquei curiosa sobre o livro Recordações da Minha Inexistência

  31. Oi Camila!
    Fiquei curiosa em ler esse livro O Impulso, parece bem interessante.

    Big Beijos

  32. Váh says:

    Muito legais e interessantes esses livros :)

  33. Alê Araújo says:

    Nossa, todos os livros me pareceram muito interessantes! O “Minha Luta” me interessou desde quando li seu outro post. Fico bem impressionada com essa exposição toda do autor. Já fiquei com pena da esposa só de ler seu comentário e fico pensando, será que realmente valeu a pena escrever esses livros?! Enfim, cada um com a sua luta neh!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *