Príncipe Nikolai da Dinamarca

Prince Nikolai of Denmark | Pic by Marco van Rijt | Vogue Man Ukraine - April 2019 Prince Nikolai of Denmark | Pic by Marco van Rijt | Vogue Man Ukraine - April 2019 Prince Nikolai of Denmark | Pic by Marco van Rijt | Vogue Man Ukraine - April 2019 Prince Nikolai of Denmark | Pic by Marco van Rijt | Vogue Man Ukraine - April 2019

Aposto que você não sabia que o Príncipe Nikolai da Dinamarca era tão estiloso. Filho mais velho do Príncipe Joachim e de sua primeira esposa, Nikolai é o 7° na linha de sucessão ao trono dinamarquês e já foi descrito pela British Vogue como a nossa nova obsessão real.

👑

As fotografias são do Marco van Rijt e o styling da Rikke Wackerhausen.
Via Vogue Ukraine Man (Abril de 2019).

|

Um apartamento clean em Mallorca

Mallorca Penthouse | clean decór

Belíssimo apartamento em Mallorca, na Espanha, com decoração super clean, de muito bom gosto. Poucos (e bons) móveis e objetos decorativos ~ gosto especialmente da mesa de jantar (a minha é quase igual, mas tem o tampo de vidro), do divã e das portas/janelões que levam para as varandas. E por falar em varandas…

Mallorca Penthouse | clean decór | varanda

UAU. Com uma vista dessas fica ainda mais fácil se apaixonar pelo lugar. Imagina que sonho tomar café da manhã com essa vista linda de Palma. *-*

O resto do apartamento também é lindo, mais fotos aqui.

∴ info ∴
Via Residence.

|

Uma breve licença maternidade/felicidade

Baby pic by Joshua Ryan

Vocês sabiam que eu tinha um bebezinho à caminho, não sabiam? Pois é, o Bernardo finalmente chegou (dia 08/01!) e já está deixando os meus dias mais bonitos, definitivamente mais agitados e MUITO MAIS cheios de amor.

Estou me permitindo uma (breve) licença maternidade/felicidade ~ mas um dia desses eu volto!
Fiquem bem. ;)

Procurando pelo Planner NMMF 2019? É só clicar aqui.

∴ info ∴
Imagem do Joshua Ryan, via Unsplash.

|

Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: Um Artista do Mundo Flutuante e 4 3 2 1 | Não Me Mande Flores

1. Um Artista do Mundo Flutuante, por Kazuo Ishiguro – tradução de José Rubens Siqueira
232 páginas • título original: An Artist of the Floating World • Companhia das Letras

Ambientado nos anos após a rendição do Japão (que levou ao fim da Segunda Guerra Mundial), o livro narra as memórias de Masuji Ono, um pintor de renome no passado, aposentado e em negociações para o casamento da filha mais nova. O protagonista relembra os seus dias de prestígio e influência antes e durante a guerra, ao mesmo tempo que lida com as mudanças sofridas pelo país, manifestadas na mentalidade da geração mais jovem (muito bem representada no livro pelas suas filhas e genros). A narrativa é leve e brilhantemente íntima, mesclando acontecimentos em tempo real com memórias recentes e outras mais remotas, formando um mosaico fascinante da vida do artista. Um retrato sensível do Japão pós-guerra e uma reflexão sobre o papel da arte como instrumento social e político. Meu primeiro contato com o autor, vencedor do Prêmio Nobel de literatura de 2017 e olha… gostei muito, viu? Animada para ler outros romances do Ishiguro.

Compre esse livro!

2. 4 3 2 1, por Paul Auster – tradução de Rubens Figueiredo
816 páginas • Companhia das Letras

Quais são as escolhas que estruturam e regem a vida de um indivíduo? Em 4 3 2 1, Paul Auster constrói 4 narrativas diferentes da vida de Archie Ferguson, 4 realidades distintas do mesmo personagem, com pequenas (mas importantes) diferenças entre si, que impactam substancialmente no percurso da sua existência. O autor trabalha questões como a influência do dinheiro e das relações familiares na construção do ego e brinca com o imenso e imprevisível poder do acaso no destino do personagem (o que nos faz inevitavelmente pensar no impacto do acaso na nossa própria vida). O projeto (e a premissa do livro) é, sem dúvida, muito intrigante ~ mas confesso que achei o personagem-chave Archie um tanto sem graça, em todas as suas 4 versões. Não sei, não consegui me empolgar com nenhuma das suas trajetórias e o protagonista, mesmo com fios condutores marcantes, me pareceu sempre um pouco apático e desinteressante (tendo o Archie de Manhattan uma certa vantagem em relação aos demais). Outros personagens acabaram me marcando mais durante a leitura, como as várias representações de sua mãe Rose e de sua amiga/meia-irmã/namorada Amy. O final é particularmente pouco inspirado ~ e não vou entrar em detalhes aqui ~ mas me pareceu uma solução que a gente já viu aplicada mil vezes na literatura. :/

Compre esse livro!

Mini-resenhas dos livros: O Quarto de Giovanni e A Casa Dourada | Não Me Mande Flores

3. O Quarto de Giovanni, por James Baldwin – tradução de Paulo Henriques Britto
232 páginas • título original: Giovanni’s Room • Companhia das Letras

Enquanto espera pelo retorno da namorada em Paris, o jovem americano David conhece ~ e se apaixona ~ por Giovanni, um garçom italiano com um futuro trágico, já anunciado nas primeiras páginas do romance. Um clássico moderno da literatura gay, escrito por um dos mais importantes ativistas negros norte-americanos, engajado na luta racial e nas questões de sexualidade e identidade (assistam ‘I Am Not Your Negro‘ por favor!), o livro narra as angústias de David, em conflito com os seus próprios desejos e culpado pelo destino do amante. A trama é curta, mas intensa ~ e quase claustrofóbica, como o próprio quarto do Giovanni, onde os personagens passam boa parte do tempo. A história é parcialmente autobiográfica, inspirada no relacionamento do autor com o pintor suiço Lucien Happersberger em Paris no final dos anos 1940. Antes de torcer o nariz e achar que a temática “gay” não é a sua praia, saiba que o próprio James Baldwin descreveu o livro como “não exatamente sobre sexualidade, mas sobre o que acontece quando se tem medo de amar alguém, o que é muito mais interessante“. Sensacional, recomendo. (Curiosamente, o livro anterior, 4 3 2 1 do Paul Auster, menciona esse livro como uma das leituras do personagem Archie!)

Compre esse livro!

4. A Casa Dourada, por Salman Rushdie – tradução de José Rubens Siqueira
456 páginas • título original: The Golden House • Companhia das Letras

Nero Golden é um bilionário misterioso, que se muda para uma mansão no Greenwich Village em Manhattan com os três filhos adultos (e igualmente enigmáticos): Petya, Apu e D. A presença feminina na casa fica por conta da jovem russa, marcante e ambiciosa, Vasilisa Arsenyeva, que conquista o coração de Nero, tornando-se a soberana da casa. Quem narra a história é René, o vizinho cineasta que, com a desculpa de fazer um filme sobre os Golden, acaba se envolvendo intimamente nas questões mais problemáticas da família. Rushie constrói uma espécie de épico norte-americano moderno, misturando elementos mitológicos com cultura popular (especialmente referências cinematográficas, uma vez que o narrador é um jovem cineasta) e expondo as excentricidades e caprichos da bolha dos milionários nos EUA. O livro também é recheado de referências políticas atuais: começa no dia da posse de Barack Obama e acompanha a disputa política entre dois candidatos caricatos (com destaque para o “vilão” grotesco, claramente inspirado no Donald Trump). Um desses raros casos em que um autor escreve um livro sobre o momento exato em que ele está sendo escrito, com discussões super relevantes sobre política, pós-verdade e identidade de gênero, entre outros temas.

Compre esse livro!

Quais os planos de leitura de vocês para esse ano?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

|

Feliz Natal e um 2019 incrível!

Cat Christmas | Jongmee

A gente tem mil e um motivos para lembrar de 2018 como um ano difícil, politicamente confuso (para dizer o mínimo) e emocionalmente devastador. Por isso é tão importante começar esse próximo ano com uma atitude positiva em relação à vida. Lembrar sempre que é nos momentos mais difíceis que a gente aprende, cresce e descobre nossas maiores forças e belezas. 

Um 2019 incrível para todos vocês, leitores queridos, que deixam os meus dias mais bonitos com os seus comentários e visitas. Vocês são demais!

Feliz Natal e um Ano Novo com muito mais:
amorempatiarespeito,
delicadezasororidade
para todos nós!

Lembrando que o Planner NMMF 2019 já está disponível para download GRATUITO.
Aproveitem muito!

∴ info ∴
Ilustração linda da Jongmee (que apareceu outro dia aqui no blog).

|