Ressignificando a decór do banheiro

Ressignificando a decoração do banheiro | IKEA bathroom

Buscando inspirações decór nesse mundão online, me deparei com esse banheiro simpático, com cara e jeito de casa do passado. Eu morei durante muitos anos num apartamento cujo banheiro era MUITO parecido com esse, com direito a essa banheira antiguinha e cortina de plástico (que, inevitavelmente molhava o chão todo e acabava com o meu humor). #whitepeopleproblems

Mas o que me chamou atenção mesmo foi essa mesinha lateral de madeira, usada como apoio para toalhas, que, claramente, não “nasceu” para morar ali ~ mas poderia ter nascido, de tão gracinha e de tão “a ver” com o ambiente que ficou. Eu acho incrível quem consegue ressignificar um móvel assim, quem tem esse olhar para imaginar a vida além do óbvio.

Ainda passeando pelo site da IKEA, encontrei essa outra imagem, que também ilustra esse tipo de decoração fora da caixa:

Ressignificando a decoração do banheiro | IKEA bathroom

A estrela: uma estante de metal, dessas que a gente vê muito por aí em cozinhas e despensas. Já vi também sendo usada na sala ou no quarto, com livros e enfeites, mas nunca tinha visto no banheiro. E olha que lindinha (e funcional) ela ficou! Perfeito para quem tem pouco espaço de armazenamento e gosta de deixar objetos bonitos à mostra. Amei a cor também e imagino que seja difícil de encontrar assim, coloridinha (mas nada que uma boa tinta não resolva, não acham?).

Ressignificando a decoração do banheiro | IKEA bathroom

Outra maneira de mudar a cara e dar uma nova vida (literalmente) ao banheiro: enchendo ele de plantinhas! Isso se você tiver a sorte de morar num local onde exista luz natural entrando pela janela, né? Caso contrário, ainda dá para encontrar plantas que sobrevivem bem em ambientes escuros e úmidos. O blog da Casa MinD compartilhou uma lista de plantinhas ótimas para decorar o banheiro ~ dica do especialista em urban jungle @cafofododani. 🌿

E vocês, curtem ressignificar a decór ou são mais clássicos? #mecontem

∴ info ∴
Todas as imagens via IKEA.

|

Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico | ADCOS

ADCOS Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico | resenha Não Me Mande Flores

Cremes anti-idade: quem aí já fica com os olhinhos brilhando só de ouvir falar em novidades nessa área? \o/

O Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico da Adcos não é exatamente uma novidade no mercado, mas é um produto que eu sempre tive curiosidade de experimentar. Para começar, ele possui concentração máxima de dois tipos de retinol, o que é incrível. Para quem não sabe, o retinol é um derivado da vitamina A, que age sobre o DNA da célula, aumentando a capacidade de renovação da pele ~ por isso os tratamentos com retinol resultam em linhas mais finas (a pele fica mais lisa e uniforme) e manchas escuras suavizadas.

Além disso, o produto possui um potencializador: a ATP, molécula natural de armazenamento de energia das células humanas, que intensifica a renovação celular. Isso significa que o efeito de redução de rugas pode ser sentido desde a primeira semana de uso. Não é o máximo? Nada mais chato do que ter que esperar meses para sentir os efeitos de um produto na pele.

Outro ativo importante nesse produto é o ácido hialurônico, super queridinho no universo do skincare. A nossa pele já é rica em ácido hialurônico, mas com o passar dos anos vamos perdendo uma quantidade significativa dessa substância. Resultado? Pele seca, perda de elasticidade e formação de rugas. Por isso a reposição desse ácido é tão celebrada e recomendada pelos dermatologistas. A reposição do ácido hialurônico ajuda, não só a hidratar, como a reter a água já existente na pele, prevenindo a perda de hidratação por conta de agressões externas (raios UV, mudanças climáticas etc). Um verdadeiro rejuvenescimento de dentro para fora!

O Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico é indicado para peles maduras, para redução de rugas profundas e recuperação da luminosidade e radiância, além de uniformização da textura da pele. Uma pergunta que surgiu antes de começar a usar o produto foi: o que seria exatamente uma pele madura? Quando se trata de produtos para a pele, eu sou daquelas que acreditam que “quanto antes, melhor”, mas é sempre bacana consultar o seu dermatologista para saber quando é o SEU melhor momento de começar.

ADCOS Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico | resenha Não Me Mande Flores

Adcos Derma Complex Retinol Creme Facial 30g – via DERMAdoctor

MINHA EXPERIÊNCIA

A ADCOS recomenda que o produto seja aplicado uma vez ao dia, preferencialmente à noite, e foi o que eu fiz. Se você preferir usar pela manhã, está liberado também, mas é importante lembrar de aplicar o protetor solar em seguida. A aplicação não tem mistério: é só massagear o creme no rosto e pescoço, até que ele seja completamente absorvido (na pele limpa e seca). Na primeira semana eu usei em dias alternados, para ter certeza de que a minha pele não tinha sensibilidade aos componentes da fórmula e para acostumá-la com o retinol.

A minha primeira impressão ao usar o Derma Complex Retinol + Ácido Hialurônico é que ele parece dar uma ‘acordada’ na pele. Eu senti isso desde o início do uso e foi uma coisa que me impressionou positivamente. O rosto fica imediatamente mais iluminado e eu também notei uma nítida melhora na textura da pele. Com relação à promessa de reduzir as rugas a partir da primeira semana de uso, confesso que não notei um grande avanço assim, logo de cara (talvez por não ter rugas muito intensas, imagino que o efeito é mais visível em peles mais maduras). O que eu notei foi que ele amenizou MUITO as minhas manchinhas de sol, apesar desse não ser o principal objetivo do creme. Tenho percebido o meu rosto cada vez mais claro com o passar dos dias.

O produto tem um cheirinho bem suave e agradável, mas não chega a ser uma fragrância marcante ~ o que é ótimo, já que eu prefiro usar produtos com perfumes mais amenos à noite (ou sem perfume). Uma crítica: poderia vir mais produto no frasco, a embalagem contém apenas 30g. Mas aqui se aplica aquela máxima de que nos menores frascos estão os melhores perfumes (nesse caso, cremes). Estou amando usar e gostando muito dos resultados.

Para quem se interessar em comprar o produto online, a DERMAdoctor tem um grande acervo de produtos da Adcos (entre outras marcas) e rola sempre muitas promoções e descontos. Outra vantagem é que eles sempre se esforçam para mandar amostrinhas de produtos similares, às vezes até de outras marcas, junto com a sua compra. Eu particularmente adoro experimentar antes de comprar e AMO amostrinhas, por isso faço questão de divulgar essas delicadezas. \o/

Como vocês estão cuidando da pele nesses dias?

∴ info ∴
O produto mostrado nesse post foi gentilmente enviado pela DERMAdoctor para ser resenhado pelo blog. No entanto, a minha opinião sobre ele é baseada na minha experiência e absolutamente independente da loja/marca.

|

Inspiração decór: tapete na cozinha

Inspiração decór: tapete na cozinha | Cliona Rug, Cream and Gray - Lulu and Georgia
Inspiração decór: tapete na cozinha | Moroccan Flatweave, Ochre by Sarah Sherman Samuel - Lulu and Georgia
Inspiração decór: tapete na cozinha | Taza Rug, Black and White - Lulu and Georgia

Taí uma inspiração decór que eu tenho total mixed feelings. Não sei se eu acho ter um tapete na cozinha a coisa mais linda e elegante do mundo ou se acho a coisa MENOS prática (e com um potencial grande para acidentes) do mundo.

Mais alguém pensa assim?
(ou só eu fico nervosa olhando aquele tapete desafiadoramente branquinho da primeira imagem?) 😱

∴ info ∴
Tapetes e imagens via Lulu and Georgia.

|

Cuidando da pele com a MaquiAdoro

Vocês definiram alguma meta para esse ano? Eu não costumo fazer planos muito definidos, mas esse ano eu ME prometi que iria cuidar melhor da minha pele. Ano passado foi uma loucura por aqui: meu filho nasceu e eu (claro!) só tive olhos para ele e acabei descuidando um pouquinho da minha rotina de pele. Mas 2020 tá aí e nunca é tarde para (re)começar, certo? ;)

Não sei se vocês conhecem a MaquiAdoro, mas ela é uma loja virtual especializada em maquiagem, com MUITAS marcas bacanas ~ nacionais e internacionais (são mais de 3 mil itens!). Pesquisando o acervo da loja encontrei também ótimas opções para quem (como eu) está mais focado em skincare e encomendei as máscaras da Klasmē para experimentar e contar minha experiência para vocês.

Klasme | resenha Não Me Mande Flores

A Klasmē é uma marca paulista relativamente nova. Seus produtos são concebidos em São Paulo e confeccionados ao redor do mundo, especialmente na Coreia do Sul e em Taiwan, países que se tornaram referência na fabricação de cosméticos nos últimos anos (e que são as principais fontes de inspiração da marca). Ela possui três opções de máscara facial, todas cruelty free e feitas de celulose. Daquele tipo mais comum mesmo, cujo formato se adapta ao formato do rosto. Eu experimentei as três e conto aqui o que eu achei de cada uma. :)

Lembrando que antes de usar qualquer máscara o rosto precisa estar previamente limpo. As máscaras da Klasmē têm o tempo de ação de 15 a 20 minutos e o produto não precisa ser enxaguado depois. Pelo contrário, caso haja excedente do produto após a retirada da máscara, é recomendado fazer uma massagem facial. Delícia, né? Você também pode aproveitar o produto que sobrou na embalagem para hidratar outras partes do corpo, como pernas e braços. \o/

Klasmē Máscara Intense Care | resenha Não Me Mande Flores

Klasmē Máscara Facial Intense Care

Principais ativos e benefícios da máscara:

HYDRODERMA-SE: promove a renovação das células da pele e age como calmante para peles sensíveis;
EXTRATO DE ALGAS: contém elementos vitais que ajudam a prevenir a desidratação da pele;
COMPLEXO PEPTÍDICO: auxilia na prevenção de rugas, melhorando a tonalidade e elasticidade da pele.

MINHA EXPERIÊNCIA

Eu quis começar por essa máscara porque tinha acabado de ter uma reação alérgica a um produto, que deixou a minha pele vermelha e ardendo depois da aplicação. Na hora eu acalmei a pele com (MUITA) água termal, mas achei que valia a pena investir numa máscara calmante, já que a minha pele estava ultra sensível. A primeira impressão que eu tive foi que a consistência do produto é mais líquida do que cremosa. A máscara ficou super molhada no rosto durante os 20 minutos de atuação e realmente acalmou bem a minha pele, que estava precisando de um cuidado especial. Apesar do efeito molhado, não achei a máscara especialmente hidratante, tanto que (depois de fazer uma massagem com o excedente do produto) eu senti necessidade de usar o meu hidratante facial do dia a dia para “finalizar” o tratamento. A máscara não possui cor e nem fragrância.

Klasmē Máscara Black Pearl | resenha Não Me Mande Flores

Klasmē Máscara Facial Black Pearl

Principais ativos e benefícios da máscara:

PÉROLA NEGRA: mineral natural que auxilia no rejuvenescimento da pele cansada;
EXTRATO DE KIWI: fornece sais minerais e óleos essenciais à pele;
EXTRATO DE ARNICA: grande potencial anti-inflamatório, ajuda a acalmar peles cansadas e irritadas.

MINHA EXPERIÊNCIA

Das três máscaras que eu experimentei, essa foi a que deixou a minha pele mais viçosa e bonita imediatamente após a aplicação. O rosto ficou com um brilho natural, com ZERO de oleosidade. Um aspecto negativo foi que o produto demorou BASTANTE para ser absorvido pela pele. Vinte minutos depois de tirar a máscara (e massagear o rosto), ainda dava para sentir a pele um pouco úmida, o que é um pouco desagradável. Não sei se foi uma reação específica da minha pele, mas recomendo paciência na hora de usar. O resultado vale a pena. A Black Pearl também não possui cor, nem fragrância e tem a consistência líquida.

Klasmē Máscara Moisture Recovery | resenha Não Me Mande Flores

Klasmē Máscara Facial Moisture Recovery

Principais ativos e benefícios da máscara:

HIDRATANTE NATURAL: aumenta a maciez e flexibilidade da pele, deixando uma sensação agradável;
HIALURONATO DE SÓDIO: é um hidratante de alta eficácia;
EXTRATO DE AVELÃ: atua ajudando a aliviar machucados e irritações na pele.

MINHA EXPERIÊNCIA

Com a mesma textura líquida e ausência de cor e fragrância das demais máscaras, a Moisture Recovery é realmente SUPER hidratante. Eu usei a máscara à noite e fui dormir logo em seguida. Acordei com a pele mega luminosa, com aspecto radiante e natural. Achei ideal para preparar a pele antes de um evento importante, por exemplo. É só usar na noite anterior para acordar com a pele iluminada.

Gostei muito de conhecer as máscaras da Klasmē e fiquei bem curiosa para experimentar as maquiagens da marca. Alguém já usou? Vale a pena mencionar que o meu pedido chegou super rápido e bem embalado ~ e que a MaquiAdoro tem sempre MUITOS produtos em promoção, portanto, se você curte maquiagem e skincare, não deixe de dar uma conferida no site!

Mais alguém apaixonado por máscaras faciais por aí? :)

∴ info ∴
Os produtos mostrados nesse post foram gentilmente enviados pela MaquiAdoro para serem resenhados pelo blog. No entanto, a minha opinião sobre eles é baseada na minha experiência e absolutamente independente da loja/marca.

|

Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: Os Meninos de Nápoles e Maternidade | Não Me Mande Flores

1. Os Meninos de Nápoles, por Roberto Saviano – tradução de Solange Pinheiro
408 páginas • título original: La Paranza dei BambiniCompanhia das Letras

Numa Nápoles dominada pela máfia, surge um novo tipo de gangue: as paranzas, grupos de adolescentes que circulam pela cidade aterrorizando seus moradores e controlando o território para seus chefes, os verdadeiros mafiosos. Nicolas Fiorillo é o jovem e ambicioso líder de uma dessas paranzas e está determinado a imprimir o seu nome na história barra-pesada da região. Sua gangue é formada por meninos que dividem seu tempo e interesse entre video games, Facebook e armamentos pesados. Essa infantilidade sem inocência rendeu comparações com Cidade de Deus, outra obra de ficção inspirada em experiências reais de violência precoce. Escrito pelo premiadíssimo Roberto Saviano, jurado de morte pela máfia italiana depois da publicação de Gomorra, o livro tem um clima de roteiro cinematográfico: é ágil, com personagens (e situações/cenas) marcantes, diálogos coloquiais, carregados de gírias. E, de fato, o livro foi adaptado para o cinema no ano passado, num filme de mesmo nome dirigido por Claudio Giovannesi ~ uma adaptação bem mais amena (e definitivamente menos dura) que o livro. Na minha opinião o problema do livro é justamente esse: parece que ele não foi pensado como obra literária em si e sim como uma ponte para uma futura adaptação. O resultado é que os dois acabam deixando um pouquinho a desejar.

Compre esse livro!

2. Maternidade, por Sheila Heti – tradução de Julia Debasse
312 páginas • título original: MotherhoodCompanhia das Letras

Ter ou não ter filhos? Essa questão, aparentemente simples, é o que move a narradora desse livro incomum ~ uma mistura de ficção e ensaio retrorreflexivo. A discussão por si só já vale a leitura, mas a autora/personagem vai além do caminho tradicional, que questiona o quanto essa decisão é uma escolha real (e racional) da mulher e o quanto ela é uma atribuição social compulsória. Ela está interessada em saber se é possível sublimar esse desejo/dever, criando uma obra de arte definitiva (no caso, um romance), que supere a necessidade de um filho. O livro é, como a autora mesmo definiu, o diário de uma mente dividida, uma tentativa de esgotar o enigma da maternidade. Pessoalmente, achei que a narradora soa egoísta e, em alguns momentos, até infantil, mas acredito que tenha sido uma escolha consciente trabalhar um alto nível de honestidade, sem se preocupar com “parecer tolerante ou socialmente aceitável”. Importante demais colocar na roda textos de mulheres que NÃO encaram a maternidade como algo obrigatório, necessário ou imprescindível para uma vida feliz e completa.

Compre esse livro!

Mini-resenhas dos livros: Antologia da Literatura Fantástica e O Mundo da Escrita | Não Me Mande Flores

3. Antologia da Literatura Fantástica, por Jorge Luis Borges, Silvina Ocampo e Adolfo Bioy Casares – tradução de Josely Vianna Baptista
448 páginas • título original: Antologia de la Literatura FantasticaCompanhia das Letras

Num papo entre amigos surge uma curiosidade literária: quais são os seus contos fantásticos favoritos? Poderia ser uma conversa banal se os amigos não fossem os escritores argentinos Jorge Luis Borges, Silvina Ocampo e Adolfo Bioy Casares. Da tal conversa nasceu essa antologia bacanérrima, que reúne grandes nomes como Lewis Carroll, Julio Cortázar e James Joyce (além dos próprios organizadores) e outros nomes até então desconhecidos para mim, mas igualmente brilhantes. Claro, como acontece em grande parte das coletâneas e antologias, existem textos mais e menos inspirados, textos que te tocam mais dependendo do SEU momento de vida etc. ~ tive essa mesma impressão depois de ler o ótimo Contos Fantásticos do Século XIX organizado pelo Italo Calvino. Mas, no geral, é uma seleção incrível e uma oportunidade e tanto de conhecer autores latinos e orientais pouco mencionados quando o assunto é literatura fantástica. E essa edição, de capa dura e ilustrada pelo artista plástico Marcelo Cipis, está belíssima.

Compre esse livro!

4. O Mundo da Escrita, por Martin Puchner – tradução de Pedro Maia Soares
472 páginas • título original: The Written WorldCompanhia das Letras

Um livro para quem ama livros. Uma viagem muito agradável (e extremamente curiosa) pelo universo da literatura, a partir de 16 textos fundamentais, que vão da Ilíada a Harry Potter. Que delícia ler sobre textos tão importantes para a história universal e tão pouco comentados, como A Epopeia de Gilgamesh (capítulo incrível!) e outros super famosos, mas cheios de curiosidades surpreendentes, como Dom Quixote. O autor passa pelas grandes conquistas tecnológicas que permitiram o avanço e a evolução da literatura, como o alfabeto, o papel e a impressão ~ em textos informativos e, ao mesmo tempo, divertidos (uma raridade). Um presentão para aquele amigo/parente/crush que vive por aí agarrado com um livro. #ficaadica

Compre esse livro!

Me conta: que livro você está lendo agora?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

|