Hot Hounds

Todos os anos centenas de cães morrem sufocados, trancados dentro de veículos quentes. Para ajudar a conscientizar os donos de pets, a Earth Paws (marca-gracinha de delícias 100% naturais para animais de estimação) se uniu a agência Rethink para criar o Hot Hounds: o primeiro e único petisco assado dentro de um carro, num dia super quente de verão ~ 40 °C, uma temperatura bem comum aqui no Rio de Janeiro, by the way.

Os biscoitinhos fizeram o maior sucesso e já estão esgotados, mas vale a pena conferir o lindo blog da campanha. ♥

∴ info ∴
Earth Paws website & instagram.
Rethink website & instagram.
via Packaging of the World.

|

Cartões Postais Artesanais | Saint Signora

Cartões Postais Artesanais / Feitos à mão da loja Saint Signora.

Coisa linda de se ver esses cartões postais feitos à mão, inspirados em correspondências do início do século XX, da Saint Signora. Como muitos trabalhos artesanais, os cartões podem apresentar pequenas falhas, (nesse caso) pensadas intencionalmente para “realçar a beleza orgânica e delicada de cada peça“. Apaixonante.

∴ info ∴
Saint Signora instagram & loja (entrega no mundo todo).

|

Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros 'Os loucos da rua Mazur' e 'Pós-F - para além do masculino e do feminino' | Não Me Mande Flores

1. Os loucos da rua Mazur, por João Pinto Coelho
320 páginas • Leya

Eryk é um escritor famoso, mas está doente e precisa da memória do seu amigo de infância Yankel, um livreiro judeu, idoso e cego, para escrever o seu último livro. Os dois não se viam desde um terrível incidente na Segunda Guerra, durante a ocupação alemã na pequena cidade polonesa onde viviam. Ao longo do livro somos levados à sua comunidade natal, uma cidade, até então pacata, de cristãos e judeus, cujos habitantes revelam facetas cruéis, surpreendentemente mais bárbaras do que as de seus ocupantes soviéticos e alemães. Inspirado num episódio ocorrido em Jedwabne, pequena cidade do nordeste da Polônia, em julho de 1941 (e em tantas outras cidades com um similar antissemitismo), o livro é duro como o tema sugere. O tema em si já é sofrido demais ~ e talvez eu tenha escolhido uma época não muito adequada para ler: estava SUPER grávida, com os hormônios a mil. Aí já viu, né? Fiquei ainda mais fragilizada com a crueza da narrativa. Os acontecimentos retratados são altamente visuais ~ a gente demora a esquecer algumas “cenas”, especialmente as mais violentas. Levou (merecidamente) o Prêmio Leya em 2017.

Compre esse livro!

2. Pós-F – Para além do masculino e do feminino, por Fernanda Young
128 páginas • Leya

A Fernanda Young é aquela pessoa que é (e curte ser) controversa, né? Eu, como uma jovem leitora na década de 90, já achei o trabalho dela super interessante, especialmente os seus três primeiros livros: Vergonha dos Pés, A Sombra das Vossas Asas e Cartas para Alguém Bem Perto (publicados pela Editora Objetiva em 1996, 1997 e 1998). Depois disso confesso que fiquei com um pé atrás, especialmente da sua persona televisiva, que me parecia sempre agressiva demais e focada em causar. Respeito demais esse nível de liberdade, de falar o que se pensa e de não fazer a menor questão de agradar ninguém, mas nossa… que preguiça! O Pós-F (pós-feminismo e/ou pós-Fernanda Young) é um apanhado de textos autobiográficos centrado no debate do que é ser masculino e feminino hoje. Os textos são de uma honestidade gritante e colocam o dedo em várias feridas (beleza, maternidade, assédio), mas, para mim, o discurso se perde pela ENORME falta de empatia da autora com o próximo. Do nível de dizer que mudar de sexo é uma precipitação (oi?). Outra pérola: ela afirma que, hoje, sente pena do homem ~ insira aqui uma gargalhada. Complicado.

Compre esse livro!

3. Mulheres do Brasil – A história não contada, por Paulo Rezzutti
320 páginas • Leya

Um livro sobre o papel da mulher na sociedade escrito por um homem? #estamosdeolho O próprio autor faz um mea culpa na introdução e pede licença para falar sobre essas mulheres, cujas histórias nunca chegaram a ser contadas (ou, na maioria dos casos, foram absolutamente descontextualizadas e diminuídas). Muito interessante ~ e gratificante demais ~ conhecer histórias de mulheres incríveis, que mudaram o rumo do Brasil com a sua garra e perseverança, negras escravizadas, indígenas, nobres, artistas, revolucionárias… A gente fica com um gostinho de quero-mais porque são apenas algumas poucas páginas por personalidade, mas fica aí a possibilidade de pesquisar mais e se aprofundar na história das mulheres que mais tocaram o nosso coração durante a leitura.

Compre esse livro!

4. Elza, por Zeca Camargo
400 páginas • Leya

Não há dúvidas de que Elza Soares é uma das vozes mais emblemáticas do Brasil: é impossível não reconhecer a sua maneira singular de cantar e seu repertório de músicas/letras marcantes. Eu sempre soube, por alto, que a sua história de vida era recheada de casos dignos de nota (para dizer o mínimo), por isso estava super curiosa para ler essa biografia. De fato, a trajetória de Elza é espetacular, sua ascensão do “Planeta Fome” para os palcos de todo país (e do exterior!) é impressionante ~ mas a biografia peca por um motivo bem simples: a única voz ouvida pelo biógrafo é a da própria Elza. O livro, na verdade, faz parte de um projeto maior idealizado pelos empresários da artista (ou parceiros de trabalho, como ela prefere chamá-los) Juliano Almeida e Pedro Loureiro, e foi encomendado para o jornalista Zeca Camargo, que reuniu o material para o livro durante uma série de encontros com a cantora. O tom do livro acabou ficando MUITO comercial, uma espécie de ode a Elza, o contrário do que uma boa biografia deve ser. A escrita do Zeca Camargo também não ajuda muito ~ o primeiro parágrafo, onde ele “brinca” com uma série de palavras iniciadas pela letra z (zumbido, zoeira, zica, zonza etc.) é sofrível.

Compre esse livro!

O que vocês têm lido de bom ultimamente?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

|

Prada Eyewear | Ótica Mori

Prada Eyewear
Prada Eyewear
Prada Eyewear
Prada Eyewear
Prada Eyewear

Se tem uma coisa que a Prada acerta SEMPRE, não importa a estação (e a coleção) é a sua linha de eyewear. Os óculos são sempre lindos, elegantes, ousados e modernos ~ e com uma outra característica que, eu particularmente, acho indispensável: sua capacidade de permanecer constantemente atuais, independente da “tendência” do momento.

Procurando óculos Prada aqui no Brasil? Uma ótima opção é comprar na Ótica Mori, que possui um excelente acervo da marca, tanto de óculos de sol, quanto de óculos de grau. E o melhor: o FRETE É GRÁTIS para todo o Brasil (via SEDEX)! \o/ Outra vantagem da Ótica Mori é que a primeira troca fica por conta deles. Bacana, né? A loja é revendedora autorizada de outras marcas incríveis, como Dior, Emporio Armani, Fendi, Marc Jacobs, Ray Ban e Tom Ford, entre outras ~ confira toda a seleção no site.

|

Nutriol Loção Hidratante | Darrow

Nutriol Loção Hidratante | Darrow

Mais alguém por aí sofrendo com a pele extra seca nesse inverno? Essa época costuma ser SUPER chata para mim. Mesmo com os cuidados de sempre, minha pele parece que pede uma hidratação a mais ou algum tipo de cuidado especial ALÉM do que já faço normalmente. E para piorar ainda mais as coisas, o tempo frio (ou gelado em alguns dias) parece mais um convite para não fazer nada além de me secar e colocar as roupas correndo depois do banho. Sofro muito com o frio gente (odeio!). :/

É por isso que eu estava animada para experimentar esse lançamento da Darrow. O Nutriol é uma loção que promete mais do que hidratação. Segundo a marca, ele promove uma nutrição corporal com o benefício de uma ação antioxidante. Bacana a proposta, né? O produto possui um complexo chamado nutri-aox (populus nigra + vitamina E) que previne a pele do corpo de agressões externas, além de previnir o envelhecimento cutâneo e os danos oxidativos.

Nutriol Loção Hidratante - com e sem perfume | Darrow

A ação antioxidante é um bônus super bem-vindo, sem dúvida. Mas o que eu estava interessada MESMO era na sua ação hidratante, já que eu estava precisando muito de um produto poderoso nesse sentido. O Nutriol é definido como um complexo nutri-hidratante, uma junção de glicerina, óleo de coco e esqualano vegetal, que recupera a pele e combate o aspecto de pele esbranquiçada, craquelada e áspera. Disponível nas versões com perfume (200 ml) e sem perfume (200 ml e 400 ml – uma embalagem maior com pump).

MINHA EXPERIÊNCIA

O Nutriol é um hidratante bem fluido, que espalha fácil e é absorvido rapidamente pela pele. Perfeito para aplicar (correndo) depois do banho nos dias mais frios. Por ter essa textura bem líquida, achei que não iria segurar muito no fator hidratação ~ a gente tende a achar que os hidratantes mais grossinhos são os mais poderosos, não acham? Mas estava enganada, a hidratação segurou bem e a pele ficou suave e macia o dia todo. A marca garante nutrição e hidratação por 48h, mas como a gente toma banho todos os dias (espero, né gente? Hahaha!), não deu para averiguar esse tanto de eficácia.

Uma coisa que eu fiz diferente dessa vez foi começar pela versão com perfume ~ costumo preferir hidratantes sem fragrância, mas o perfume do Nutriol é realmente MUITO suave. Achei bem agradável e não incomodou o meu bebê, para vocês terem uma ideia (bebezinhos costumam odiar fragrâncias mais fortes). A versão sem perfume é bem gostosa também, mas como estou evitando perfumes intensos, curti passar o dia com um cheirinho gostoso e levinho. :)

O preço sugerido da versão de 200 ml é de R$49,90 e da versão de 400 ml é de R$79,90. A Darrow é uma marca super queridinha dos dermatologistas, então sugiro que você converse com o seu antes de comprar o produto, para checar se ele é adequado para você (mas é muito provável que o seu médico curta e aprove essa linha).

Me conta nos comentários: como você hidrata a sua pele no inverno?

∴ info ∴
Darrow Dermocosméticos website & instagram.

|