A harmonia urbana de Ryo Takemasa

Ryo Takemasa para Quarterly Magazine Musashino - SPRING 2021
Ryo Takemasa para Quarterly Magazine Musashino - AUTUMN & WINTER 2020
Ryo Takemasa para Quarterly Magazine Musashino - SUMMER 2020
Ryo Takemasa para Quarterly Magazine Musashino - SPRING 2020
Ryo Takemasa para Quarterly Magazine Musashino - WINTER 2019

As ilustrações do Ryo Takemasa para a Quarterly Magazine Musashino me deixaram saudosa de uma vivência urbana mais pacata, sem tantos medos e preocupações. Não conheço Musashino, essa cidade japonesa localizada na província de Tóquio, mas levando em conta apenas essas imagens, imagino que seja um lugar muito gostoso de se viver.

(e ainda tem uma filial da Sippo 4 por lá, uma loja/café sensacional!)

∴ info ∴
Ryo Takemasa website & blog.

|

Pequenas-Grandes mudanças: quarto de criança

Por aqui estamos naquela fase curiosa da vida de uma criança, entre 2 e 3 anos, quando a época de bebezinho já ficou para trás ~ mas o seu quartinho ainda tem cara de recém-nascido. Chegou a hora de mudar, sem dúvida, mas como fazer isso sem precisar repensar o cômodo todo ~ e sem gastar uma fortuna? Tenho percebido que pequenas mudanças podem fazer MUITA diferença na decoração de um quarto infantil e já começamos a aplicar algumas ideias aqui em casa. Alguns exemplos do que andei pesquisando sobre o assunto:

Investir em arte/quadros personalizados

Criança muda de interesses quase como quem muda de roupa, isso é fato. Acho pouco prudente decorar um quarto inteiro pensando num tema específico (princesas, bombeiros etc) porque é quase certo a criança enjoar do assunto e você precisar repensar a decoração toda (de novo!). Uma alternativa mais inteligente é investir em quadros com temas mais universais, ou personalizar essa escolha com os temas mais amados da criança ~ naquele momento. Uma arte original (ou reprodução de um original) não costuma ser muito cara e nós temos TANTOS ilustradores maravilhosos para escolher e apoiar… E o melhor: dá para mudar de tempos em tempos, sem quebrar a banca. :)

Mudar o clima com papel de parede

Uma das maneiras mais eficientes de mudar o clima de um ambiente é colocando papel de parede. E não precisa ser no quarto todo, aplicar em uma só parede já produz um efeito incrível. Existem muitos temas específicos para crianças, mas eu acredito que papel de parede infantil não precisa necessariamente ter desenhos e padrões lúdicos. A imagem acima é um bom exemplo de um padrão alegre e unissex, perfeito para crianças de todas as idades. Esse tipo de estampa mais neutra também é ideal para servir como base para pendurar diversos tipos de arte (como as que eu mencionei no item anterior!).

Além de possuir uma enorme variedade de estampas (e até de texturas), o papel de parede oferece uma série de vantagens, como uma excelente durabilidade. Alguns chegam a durar mais de uma década, na mesma condição em que foram aplicados. Ele também ajuda a cobrir ou disfarçar pequenas imperfeições na parede e é super fácil de limpar ~ basta utilizar um pano macio e pronto. Outro ponto positivo é que o papel de parede é um revestimento de fácil aplicação. Não faz sujeira e não deixa resíduos, nem cheiro, em casa. Dá um certo receio de aplicar na primeira vez, mas eu já tive essa experiência e posso dizer que não é um bicho de sete cabeças. E existe sempre a possibilidade de contratar um profissional especializado para realizar o serviço, caso você não se sinta seguro. ;)

Dar preferência para brinquedos não convencionais

Ser mãe de menino é viver num tsunami de carrinhos, super-heróis e outros bonecos de ação medonhos. Sério, as opções do mercado são assustadoramente limitadoras e tristes. É plástico pra todo lado, brinquedos que quebram no primeiro dia de uso, que fazem barulho e acendem luzes (e praticamente brincam pela criança)… Mas é possível encontrar brinquedos e marcas que fogem desse padrão massificante, peças feitas em madeira e outros materiais mais sustentáveis, brinquedos educativos e que estimulam a criatividade. Outro ponto positivo de fazer essa escolha e que, esses brinquedos em si, são esteticamente mais bonitos e acabam fazendo as vezes de decoração. São minha primeira opção, sempre.

Esconder a bagunça com cestos

Não tem jeito, por mais que a gente ensine (e insista), os pequenos são chegados numa baguncinha. E na hora do desespero, nada melhor do que guardar os brinquedos em cestos, de preferência esses que não revelam muito o que têm em seu interior. Claro que a gente pode estipular uma ordem específica de arrumação, colocar etiquetas para definir o conteúdo de cada cesto etc, tudo para estimular uma rotina ordeira e consistente. Na minha experiência, cestos de material mais macio, como algodão e linha, são ótimos para organizar os brinquedos mais leves, bichinhos de pelúcia e outros objetos delicados.

Iluminar com varal de luzinhas

Talvez a mudança mais fácil, rápida e divertida de todas. Toda criança adora brincar em um ambiente iluminado por luzinhas (coloridas ou não) ~ imagina a emoção de ter esse clima de Natal o ano todo dentro do próprio quarto! O varal de luzinhas também ajuda a criar uma ambientação mais intimista e pode ser um aliado na rotina da noite: ler uma historinha à meia luz é um convite para o sono. E existe sempre a possibilidade de levar as luzinhas para o seu quarto, caso a criança não veja mais graça na novidade. :)

Que pequenas-grandes mudanças você já fez no seu quarto?
(ou no quarto dos seus pequenos?)

|

Redescobrindo: O Patinho Feio (bilíngue)

O Patinho Feio • The Ugly Duckling | Editora do Brasil

Uma das muitas coisas boas de ser mãe (ou de ter contato próximo com uma criança pequena) é poder redescobrir/reler os grandes clássicos da nossa infância. Acho que eu não lia O Patinho Feio desde muito pequena e acabei me surpreendendo com algumas passagens dessa história tão triste ~ mas com um final tão redentor.

Antes de entrar em mais detalhes, quero dizer que a edição que eu li foi essa belezura lançada pela Editora do Brasil no ano passado, com texto da Telma Guimarães (adaptado do conto de Hans Christian Andersen) e ilustrações da Simone Matias. O livro é bilíngue, escrito em português e em inglês, o que é maravilhoso para quem está começando a introduzir uma nova língua na rotina dos pequenos.

Agora me diz se o trabalho da ilustradora Simone Matias não é a coisa mais linda desse mundo? Fiquei encantada com a delicadeza que ela imprimiu nessa história, que tem uma carga de rejeição super pesada. As imagens estão pequenininhas aqui no post, mas o livro é grandão (30 x 23cm) e dá gosto de acompanhar o conto com ilustrações tão bonitas.

Além disso, aprendi no instagram da Simone que os filhotes de cisne são bem fofinhos. O Patinho Feio não era nada feio, era apenas diferente dos demais. Olha só que bonitinhos!

O Patinho Feio • The Ugly Duckling | Editora do Brasil

A história todo mundo já conhece: Mamãe Pata está muito animada com o nascimento dos seus filhotinhos, mas um deles é BEM diferente dos seus irmãos. A partir daí, o Patinho Feio passa a sofrer com o desprezo e os maus tratos de todos, até mesmo da sua própria família.

Um detalhe que eu não lembrava, e que me deixou tocada, foi o amor incondicional da mãe (nesse caso, da Mamãe Pata), que não se deixa abalar com as críticas e com o desprezo de todos ~ ela se sente feliz e orgulhosa do patinho, mesmo sabendo que ele não atende às expectativas de todos ao redor. No conto original (que eu li nessa edição de Histórias Maravilhosas de Andersen), a Mamãe Pata também defende o Patinho Feio inicialmente, mas acaba sucumbindo à pressão social e chega a desejar vê-lo bem longe. Essa opção da Telma Guimarães de reforçar o amor irrestrito da mãe me comoveu.

Eu me encantei com essa edição ~ e acredito que é SEMPRE bacana conversar com as crianças sobre temas como amor, respeito, autoestima e diferenças. O livro faz parte da Coleção Biclássicos Infantil, que já possui outros títulos recontados em português e inglês, como João e Maria, Os Três Porquinhos e Chapeuzinho Vermelho. O glossário de imagens no final do livro também é super legal, com palavras relacionadas à história que acabamos de ler (e ilustrações lindas!).

O Patinho Feio/ The Ugly Duckling, por Telma Guimarães e ilustrado por Simone Matias
32 páginas • Editora do Brasil • assista ao book trailer

Compre esse livro!

Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

|

Casinhas de sonho da Nastia Sleptsova

Broches de casinha da Nastia Sleptsova | little house brooch 'light olive house'
Broches de casinha da Nastia Sleptsova | little house brooch 'pastel yellow'
Broches de casinha da Nastia Sleptsova | little house brooch 'light family house'
Broches de casinha da Nastia Sleptsova | little house brooch 'red swedish house'
Broches de casinha da Nastia Sleptsova | little house brooch 'red roof house'

Não sei explicar o aconchego que eu sinto quando vejo esses broches de casinhas da ilustradora ucraniana (talentosíssima!) Nastia Sleptsova. Só de saber que eles existem, já fico com o coração mais quentinho. Quanta delicadeza.

∴ info ∴
Nastia Sleptsova Etsy shop & instagram.

|

Oui | Clare V.

Clare V. Oui Graphic Sweatshirt | Anthropologie
Clare V. Oui Graphic Sweatshirt | Anthropologie

Um belo incentivo para dizer sempre sim para as coisas boas da vida.
Um doce esse moletom da Clare V. (Oui ou non?).

∴ info ∴
Clare V. website & instagram.
Clare V. Oui Graphic Sweatshirt via Anthropologie.

|