Os quatro últimos… livros

Mini-resenhas dos livros: O Mundo Perdido e Os Invernos na Ilha | Não Me Mande Flores

1. O Mundo Perdido, por Michael Crichton – tradução de Marcia Men
título original: The lost world • Aleph

Seis anos depois dos acontecimentos terríveis no Jurassic Park, animais “exóticos” começam a aparecer no litoral da Costa Rica. O matemático Ian Malcolm e uma equipe de cientistas partem para explorar uma nova ilha, uma espécie de laboratório natural onde os dinossauros foram efetivamente criados. Esse segundo livro também é uma mistura de teorias científicas a respeito da extinção com uma aventura veloz de tirar o fôlego. Divertido demais. O consenso é que o primeiro livro é melhor, mas gostei especialmente de ver duas personagens femininas tão fortes e determinantes para a evolução da história dessa vez (a bióloga de campo Sarah Harding e a estudante Kelly Curtis). Manda mais Girl Power que tá pouco! ;)

 ∵ Amazon | Fnac | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Saraiva | Travessa ∵

2. Os Invernos da Ilha, por Rodrigo Duarte Garcia
Record

Florian Links está à procura de exílio e paz. Ele desembarca num mosteiro, numa ilha isolada, fria e hostil na costa chilena, onde reencontra um amigo de infância e conhece um professor, envolvido na tradução de um diário de piratas holandeses do século XVI. Dividido entre a rotina monástica e a vida mundana, Florian precisa decidir o que é mais importante: a busca por si mesmo ou a busca por um tesouro perdido. O livro alterna passagens da vida na ilha com trechos do diário-pirata, instigando o leitor a querer desvendar os mistérios junto com os personagens. Mas confesso que me envolvi mais na primeira parte do livro, mais melancólica e introspectiva, do que quando a aventura efetivamente começou. Sinto que a introdução dos personagens Viviana e Jorge deu uma infantilizada na história e alguns acontecimentos surreais durante a busca ao tesouro foram um tiquinho “realismo fantástico” demais para o meu gosto. Mas é um romance de estreia bem interessante ~ curiosa para ver o que o autor vai lançar em seguida.

 ∵ Amazon | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Saraiva | Travessa ∵

Mini-resenhas dos livros: Múltipla Escolha e Tarântula | Não Me Mande Flores

3. Múltipla Escolha, por Alejandro Zambra – tradução de Miguel Del Castillo
título original: Facsímil • TusQuets

Baseado na estrutura da Prova de Aptidão Verbal aplicada de 1966 a 2002 aos candidatos a vagas em universidades no Chile, Zambra constrói uma narrativa inclassificável e genial. O livro é uma prova de múltipla escolha com 90 questões, onde o autor passeia por temas como a relação entre pais e filhos, a desigualdade, a educação (e o sistema escolar) e a ditadura militar no Chile, entre outros. A estrutura brinca com a ilusão de uma resposta única e correta aos problemas da vida, um reducionismo extremo e perigoso, que limita o pensamento próprio (alô Pinochet!). Um livro cheio de humor, delicadeza e uma certa tristeza. Fiquei impressionadíssima e quero ler mais Zambra (dizem que o “Formas de Voltar para Casa” é excelente). 

∵ Amazon | Fnac | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Saraiva | Travessa ∵

4. Tarântula, por Bob Dylan – tradução de Rogério W. Galindo
título original: Tarantula • TusQuets

Tarântula não é necessariamente um livro, é uma espécie de extensão do trabalho de Bob Dylan, um volume de difícil definição e que, provavelmente você vai: gostar, caso esteja tenha simpatia e admiração pelo universo artístico do autor/compositor – ou achar estranhíssimo, caso contrário. Com uma estrutura irregular, que alterna prosa poética e poemas em verso, a coleção de textos é pura vanguarda. Escrito na primeira metade dos anos 60 e editado pela primeira vez em 1971 (depois de muitas cópias piratas circularem nos EUA), o livro possui um teor profundamente crítico e subversivo, amarrado numa narrativa intrincada e, definitivamente, desafiadora. Recomendo dar uma folheada antes de comprar ~ para não se decepcionar e acabar engrossando o coro dos que não aprovaram o seu Prêmio Nobel de Literatura no ano passado. ;)

∵ Amazon | Fnac | Livraria Cultura | Livraria da Folha | Saraiva | Travessa ∵

O que vocês têm lido de bom ultimamente?
Confira outros títulos na Bibliolove – a biblioteca virtual do blog!

|

Verde Mirror | Rikke Frost

Verde Mirror by Rikke Frost | via Woud

O Espelho Verde é um projeto da designer Rikke Frost, para a dinamarquesa Woud. Ele foi inspirado nos móveis de metal da década de 50 e possui uma prateleira na parte de cima, espaço ideal para plantas e outros objetos pequenos (e decorativos). Outros destaques são os recortes na lateral da prateleira, que permitem a inserção de cabides para roupas, e a alça de metal, que funciona como um terceiro braço e pode ser usada para pendurar objetos e roupas. Lindo, prático e funcional.

∴ info ∴
Woud website & instagram.
Rikke Frost website & instagram.

|

Marcelo Monreal para Damyller

Marcelo Monreal para Damyller | Isabeli Fontana fotografada por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales. Marcelo Monreal para Damyller | Isabeli Fontana fotografada por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales. Marcelo Monreal para Damyller | Diego Miguel fotografado por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales. Marcelo Monreal para Damyller | Isabeli Fontana fotografada por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales. Marcelo Monreal para Damyller | Isabeli Fontana fotografada por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales. Marcelo Monreal para Damyller | Isabeli Fontana fotografada por Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales.

Todo o surrealismo e a arte botânica do Marcelo Monreal para a Damyller Verão 2018. 🌷🌿

As obras do artista, que unem pessoas e flores, são baseadas em uma história da sua infância: “Um dia, minha mãe pediu para que eu não corresse muito porque eu poderia cair e me machucar. Como era uma criança agitada, todas as vezes que eu me machucava, perguntava para minha mãe: “Do que as pessoas são feitas? E ela me respondia: de flores”.

Os modelos Isabeli Fontana e Diego Miguel foram fotografados pela Nicole Heiniger, com styling de Pedro Sales.

∴ info ∴
Damyller website & instagram.
Marcelo Monreal instagram.
Nicole Heiniger website.
Pedro Sales instagram.

|

Dailus | Coisas de Quem Ama

Dailus - Coleção Coisas de Quem Ama

No ano passado a Dailus Color completou 10 anos e, para celebrar, fez uma parceria muito bacana com a Swarovski, com a coleção Coisas de Quem Ama. Todas as peças da linha ganharam um cristal Swarovski e uma embalagem super linda, com detalhes em tons rosados. Alguns produtos também tiveram como inspiração a cintilação dos cristais e ganharam acabamentos brilhantes.

Recentemente eu tive a oportunidade de experimentar alguns produtos dessa linha ~ que levou esse nome para homenagear todas as mulheres apaixonadas por maquiagem. Essa foi a minha primeira experiência com a marca e eu vou contar o que eu achei de cada produto.

Dailus - Coisas de Quem Ama | Batom Nude Grey

Batom Longa Duração12 Nude Grey

A primeira coisa que chama atenção nessa linha de batons é a embalagem super bonita, com o cristal Swarovski na frente. O formato da bala é elegante e as cores são bem interessantes (apesar de não muito inovadoras). Olhando a imagem acima, parece que o Nude Grey tem um fundo mais arroxeado, mas na verdade ele é um cinza bem opaco e bonito ~ uma cor ousada MESMO (os mais maldosos chamam esse cinza de boca-de-defunto, pra vocês terem uma noção). ;)

Acho que a cor vai variar dependendo do tom natural dos seus lábios, mas em mim ficou bem parecido com o Hermione, da Bruna Tavares (talvez um pouco mais escuro). O efeito é bem opaco, mas não resseca os lábios, então acho que a linha vai agradar quem não consegue se acostumar com o efeito extra-seco de alguns batons líquidos. A duração é excelente também, a cor segurou bem por algumas horas (mesmo depois de comer e beber). Preço sugerido: R$21,80.

Dailus - Coisas de Quem Ama | Sombra Líquida Sunset

Sombra Líquida à prova d’água12 Sunset

A embalagem dessa sombra líquida é como uma embalagem tradicional de gloss. Você pode aplicar a sombra diretamente nas pálpebras e espalhar o produto com um pincel ou com os dedos, mas é bom ir com calma, para não aplicar produto demais.

A cor Sunset é um cobre bem levinho, com pouca pigmentação e bastante brilho. Usada sozinha, dá um efeito de glitter discreto, caso você pegue leve na quantidade de produto. Se você gosta de um olho mais trabalhado, acredito que ele complemente bem uma sombra mais pigmentada. A secagem é super rápida e ele só sai totalmente com a ajuda de um demaquilante. Preço sugerido: R$38,00.

Dailus - Coisas de Quem Ama | Lápis para Olhos Breu e It Jeans

Lápis para Olhos à prova d’águaBreu 02 e It Jeans 08

Taí um lápis de olho SUPER pigmentado. Me apaixonei pela alta cobertura e pela ótima fixação do Breu. O It Jeans, por ser colorido, acaba tendo uma pigmentação mais delicada ~ a gente precisa passar o lápis duas ou três vezes até que a cor esteja totalmente presente ~ mas, uma vez aplicado, a cor permanece por muito tempo. Os produtos têm fórmula emoliente, que possibilita esfumar logo após a aplicação. Os cristais Swarovski na tampa são uma graça! Preço sugerido: R$17,50 (cada).

MINHAS IMPRESSÕES

De maneira geral, adorei conhecer os produtos da marca. A qualidade do batom me surpreendeu, gostei demais do efeito opaco e da durabilidade ~ mas achei que as cores dessa coleção poderiam ter sido mais inspiradas. O destaque vai para a alta pigmentação do lápis de olho preto, fiquei bem impressionada.

Animada para experimentar novos produtos da Dailus, vocês têm alguma indicação?

∴ info ∴
Dailus Color website & instagram.

|

Just Swim | Monica Ramos

Just Swim | ilustração da Monica Ramos

As peladinhas e os tigres. Trabalho sensacional da maravilhosa Monica Ramos

∴ info ∴
Monica Ramos website, tumblr & instagram.

|