Ame Seus Parques | Free People

Love Your Parks - Free People | We The Free Park Pullover Love Your Parks - Free People | Tattooed Heart TopLove Your Parks - Free People | All Mixed Up JoggerLove Your Parks - Free People | Sweet Gal ThermalLove Your Parks - Free People | Power Play Hooded PonchoLove Your Parks - Free People | Ghost Wide Leg PantsLove Your Parks - Free People | We The Free Park Pullover

A Free People se uniu ao National Park Foundation (organização que arrecada fundos para a preservação dos parques nacionais americanos) e criou uma coleção bem linda, com cara de aventura outdoor

E talvez eu esteja apaixonada pela Alyssa Miller, talvez… ♥

∴ info ∴
Free People website & instagram

|

Kip & Co | Eden SS17

Kip & Co | Eden SS17

Inspiração tropical na coleção Eden da australiana Kip & Co. Coisa mais linda. 🌴

∴ info ∴
Kip & Co website & instagram.

|

Loungerie Outubro Rosa | Kit Autoestima

Loungerie Outubro Rosa | KIt Autoestima

A Loungerie preparou uma parceria muito especial com a Clinique para homenagear o Outubro Rosa, mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Juntas, as marcas criaram o Kit Autoestima em prol da Fundação Laço Rosa, que luta diariamente para mudar a realidade do câncer de mama no Brasil.

O Kit Autoestima contém:
01 conjunto Loungerie Sweet Lace + 01 batom Clinique em tons de rosa
por R$99,90

100% do lucro arrecadado com a venda do kit será destinado à fundação. Bacana demais, né? Acredito que vale muito a pena comprar o kit porque, além da satisfação de estar ajudando uma causa tão nobre, o valor cobrado está SUPER justo. Só o batom da Clinique está saindo a R$84,00 na Sephora, por exemplo. Eu eu recomendo demais o conjunto Sweet Lace: ele é lindo e perfeito para o dia a dia! (eu não uso sutiã com bojo/enchimento, então sou suspeita para falar)

Encontre a Loungerie mais perto de você aqui!

|

Os quatro últimos… filmes

Mini-resenhas dos filmes: Churchill e American Assassin | Não Me Mande Flores

Churchill (dir. Jonathan Teplitzky, 2017)

Segunda Guerra Mundial, quatro dias antes da invasão da Normandia (que ficou conhecida como o Dia D) o primeiro-ministro britânico Winston Churchill luta com todas as suas forças para cancelar a ação, temendo o massacre de centenas de milhares de soldados e o fracasso da operação. O filme mostra como a figura de Churchill é cada vez mais marginalizada no esforço de guerra, dando lugar à liderança americana, na figura do general Eisenhower. É sério isso gente? Essa premissa é historicamente incorreta (para dizer o mínimo). É notório que Churchill foi um dos principais atores por trás da ideia dos desembarques na Normandia, tendo insistido impacientemente por mais de dois anos para o início da ação (adiada, não por ele, e sim pelo presidente americano Franklin D. Roosevelt). Churchill realmente sofria de depressão, mas no filme ele é retratado como uma figura altamente insegura, quase senil. Surreal e inexplicável. Veja o trailer.

O Assassino: O Primeiro Alvo (American Assassin, dir. Michael Cuesta, 2017)

A noiva de Mitch Rapp é assassinada durante um ataque terrorista, deixando-o arrasado e com um profundo desejo de vingança. Alistado pela CIA, ele passa a ser treinado pelo casca-grossa veterano da Guerra Fria Stan Hurley. Juntos, eles irão investigar uma onda de ataques com potencial para iniciar uma nova guerra mundial. Thriller de ação e espionagem internacional, baseado na série de livros do Vince Flynn (16 livros, todos eles na lista de best-sellers do New York Times). É um filme para quem gosta de muita (MUITA!) violência, com um contexto político bem fraco. Resumidamenete: agentes americanos protegendo o mundo de uma bomba nuclear (que só eles podem ter, by the way). Imagino que a ideia é fazer uma série de filmes usando os livros como base (no estilo Jason Bourne), mas parece que quem leu o romance disse que a adaptação foi BEM inconsistente. Veja o trailer.

Mini-resenhas dos filmes: Esta é a sua Morte e As Duas Irenes | Não Me Mande Flores

Esta é a Sua Morte (This is Your Death, dir. Giancarlo Esposito, 2017)

Depois que um crime (seguido de suicídio) é cometido ao vivo num reality show, os produtores do programa se deparam com a possibilidade de criar um novo show, no qual os participantes acabam com as próprias vidas em prol de um bem maior. É isso mesmo, a ideia do programa é televisionar suicídios ao vivo, como fonte de entretenimento. Pesado. O filme é uma crítica (nada sutil) aos limites dos programas de TV atuais e de quanto o público está disposto a se divertir com o sofrimento e super-exposição dos outros. O tema surreal, a crítica implícita aos valores da sociedade (e as cenas gráficas das mortes) me lembraram alguns episódios do Black Mirror ~ então, se você curte a série, acho que vale dar uma chance. Dirigido pelo Giancarlo Esposito (mais conhecido como o chefe do tráfico Gus Fring de Breaking Bad), que também atua no filme como um pai de família endividado e desesperado para ajudar a família. Veja o trailer.

As Duas Irenes (dir. Fabio Meira, 2017)

Irene tem 13 anos e faz parte de uma família tradicional na Cidade de Goiás (também conhecida como Goiás Velho). Um dia ela descobre que o seu pai tem uma segunda família e outra filha, da mesma idade, também chamada Irene. As duas se tornam amigas e Irene repete a vida dupla do pai, num jogo de segredos e mentiras. Um olhar sensível e delicado sobre o fim da inocência e a busca pelo seu lugar no mundo. É interessante observar o processo de descoberta e de empoderamento das personagens (especialmente a Irene da “casa principal”) e a relação de sororidade que vai sendo construída entre elas ao longo da história. Um belo longa de estreia do goiano Fabio MeiraVeja o trailer.

Qual foi o último filme incrível que você assistiu?
Deixe a sua dica nos comentários. :)

|

Mara Hoffman Spring 2017 – Ready-to-Wear

Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear Mara Hoffman Spring 2017 Ready-to-Wear

Eu normalmente não morro de amores pela Mara Hoffman, mas essa coleção Spring 2017 Ready-to-Wear me pegou desprevenida. Leve, moderna e completamente usável. Gostei muito!

∴ info ∴
Mara Hoffman website & instagram.
via Vogue.

|